26
3/2017

Comentários
0

Oi, Tel. fixa e TVA em fevereiro, streaming de ví­deo e outros destaques

Eduardo Tude

 

Oi em 2016

 

  • A receita líquida da Oi no Brasil apresentou queda de 4,8% em 2016, sua margem EBITDA foi de 25,2% e a empresa apresentou prejuízo de R$ 7,1 bilhões. A expectativa é de que com a renegociação de sua dívida a Oi tenha condições de aumentar seus investimentos, tornando-se mais competitiva.
  • Os pontos positivos em 2016 foram: (a) seu desempenho na TV por assinatura – por meio da oferta do produto Oi Combo; (b) crescimento de 18% no Capex em relação a 2015, apesar de ainda ser baixo em relação às necessidades de investimento; (c) redução do Opex.

 

Recuperação judicial da Oi

 

  • O conselho de administração da Oi aprovou o novo plano de reestruturação de sua dívida em que os detentores de debentures (bondholders) passam a ter 25% do capital em troca do corte de 48% desta dívida. Esta participação pode subir a 38% no prazo de 3 anos (corte de 56% na dívida) se a Oi não consegui resgatar R$ 3,9 bilhões em títulos.
  • Esta proposta terá de ser aprovada pela Assembleia Geral Ordinária em 28 de abril ou poderá ser decretada a falência da empresa.
  • A temperatura deve subir nas próximas semanas com negociações em que os bondholders e atuais acionistas vão tentar, cada um, ficar com uma parte maior da Oi. Três grupos de bondholders já se manifestaram contrários à proposta apresentada.
  • Fontes do Governo, por sua vez, informaram estarem prontos para intervir na Oi caso se configure uma situação falimentar para a empresa. Já teriam pronta uma minuta de Medida Provisória que alteraria a Lei das Falências, dando poder a Anatel para intervir também em autorizadas e não apenas nas concessionárias.  Não parece ser este o melhor caminho pelo casuísmo da mudança e a consequente insegurança jurídica que ela geraria, o que pode afastar investimentos do país.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda 9,3% na semana e as PN de 8,9%, voltando à patamar próximo ao de quatro semanas atrás.

 

Telefonia fixa e TV por assinatura em fevereiro

 

  • O Brasil continuou perdendo assinantes de TV por assinatura (-95 mil) e de telefones fixos (-177 mil) em fevereiro. As perdas no acumulado dos dois primeiros meses do ano foram 190 mil assinantes de TV por assinatura e 314 mil de telefones fixos.  Na TV por assinatura as perdas em 2016 estão ocorrendo tanto no DTH (- 124 mil) como no cabo (-65 mil).
  • A Oi continua crescendo na TV por assinatura, +30 mil nos dois primeiros meses do ano, enquanto Claro (-122 mil), SKY (-27 mil) e Vivo (-39mil) perdem assinantes.
  • Na telefonia fixa, Vivo, Claro e Oi estão perdendo assinantes.

 

Streaming de vídeo e TV por assinatura nos Estados Unidos

Segundo pesquisa da Delloite, nos Estados Unidos:

  • 74% das residências subscrevem a TV paga, mas 66% dos assinantes entrevistados dizem que mantêm a sua televisão por assinatura apenas por estar incluída com a Internet em um combo.
  • 49% dos consumidores dos EUA e quase 60% da Geração Z, milenaristas e Geração X assinam pelo menos um serviço de streaming de vídeo pago over-the-top (OTT).
  • No entanto, os consumidores norte-americanos ainda gastam mais tempo de streaming de vídeo via serviços gratuitos (40%) do que as assinaturas de streaming pago (35%).

 

Outros destaques

  • A Vivo se mantem como o maior grupo de telecom do Brasil, com 31,7% da receita líquida do setor, seguida pela Claro (26,8%), Oi (18,8%) e TIM (11,6%).
  • Aprovado na Camara Federal o processo que legaliza a terceirização no país, reduzindo a insegurança jurídica na terceirização de atividades como centrais de atendimento, operação e manutenção.
  • A Telebrás comunicou que o lançamento do SGDC foi cancelado pela Arianespace em função da greve geral que atinge a França e a Guiana Francesa, de onde seria lançado o satélite.
  • A Vodafone anunciou a fusão de sua operadora na Índia com a Idea Cellular para criar a maior operadora de celular daquele país.
  • Dia 29 é o dia do desligamento da TV analógica em São Paulo.

 

 

 

19
3/2017

Comentários
0

Pré-pago em fevereiro, Oi, BL fixa, Telebrás WhatsApp e outros destaques

Eduardo Tude

 

Pré-pago em fevereiro

 

Dados preliminares da Anatel indicam que o pré-pago continuou encolhendo em fevereiro. Foram:

  • -983 Mil pré-pagos em fevereiro,
  • -1,89 Milhões no acumulado dos dois primeiros meses do ano
  • -21,6 Milhões nos últimos doze meses.

 

Oi

  • O Banco Safra passou a ter 16,11% dos papéis PN (OIBR4) da operadora no último dia 10 de março.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 8,5% na semana e as PN de 4,2%. A alta acumulada nas últimas quatro semanas ainda é de 16,5% e 21,5% respectivamente.

 

Banda larga Fixa

 

O plenário do Senado Federal aprovou por unanimidade projeto de lei que proíbe a "implementação de franquia limitada de consumo nos planos de internet banda larga fixa”. O projeto vai agora para a Câmara dos Deputados.

Mais um exemplo de medida populista que beneficia poucos em detrimento da maioria. É preciso menos intervenção no mercado para estimular a competição e os investimentos.

 

Telebrás

 

A receita líquida da Telebrás cresceu 29,7% em 2016 impulsionada pela intensificação de sua presença junto aos órgãos de governo. Mas, a receita líquida de R$ 81,5 milhões em 2016 ainda foi muito pequena comparada ao prejuízo de R$ 271 milhões.

 

WhatsApp

 

Segundo a pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box:

  • 92,1% dos internautas brasileiros possuem smartphones
  • 98,1% dos que possuem smartphones tem o WhatsApp instalado
  • 64,5% dos usuários do WhatsApp fazem chamadas de voz pelo aplicativo

 

Outros destaques

 

  • A Nokia será responsável pela expansão da rede 4,5G da TIM no Brasil nas frequências de 2600 MHz, 1800 MHz e 700 MHz. O contrato prevê que a implantação deve durar três anos e inclui a entrega de antenas, sistemas de energia, otimização de serviços e obras nos sites da operadora.
  • A Comissão Europeia aprovou a fusão entre as empresas AT&T e Time Warner. Falta ainda a decisão final do governo dos Estados Unidos. No Brasil, o caso ainda será analisado, já que a AT&T controla a Sky, operadora de TV por Assinatura e, de acordo com nossa legislação, os controladores de operadoras de TV por assinatura não podem controlar também empresas produtoras de conteúdo.

 

 

 

12
3/2017

Comentários
0

WhatsApp, Nextel, Oi, MVNO Correios e outros destaques

Eduardo Tude

 

WhatsApp

 

O WhatsApp divulgou estudo sobre a utilização do aplicativo em quatro países onde tem presença significativa. O Brasil tem 100 milhões de usuários ou 49% da população, em seguida Espanha (47%) e a Alemanha (43%). A Índia tem 160 milhões de usuários, 13% da população.

O estudo identificou cinco mecanismos através dos quais o WhatsApp influência a economia de um país:

  1. Reduzindo os custos de produção e aumentando a eficiência das operações nos negócios
  2. Melhorando o atendimento ao cliente
  3. Reduzindo os custos de marketing
  4. Tornando a comunicação com investidores mais eficiente
  5. Melhorando os serviços públicos.

O estudo estima que, no Brasil, o WhatsApp foi responsável por movimentar entre US$ 12 e US$ 28,3 bilhões em 2015, entre 0,38% e 0,88% do PIB do país naquele ano.

 

Nextel

 

  • A Nextel avança na sua transição para ser uma operadora de celular. No final de 2016, 77% dos seus 3,6 milhões de acessos móveis eram celulares 3G/4G. A base de Rádios (IDEN) reduziu-se a 823 mil acessos, cerca da metade do que tinha em 2015.
  • A receita de serviços 3G/4G cresceu 7% na comparação do 4T16/4T15, mas não foi suficiente para compensar a perda de receita com os Rádios. A operação caminha para estabilização em 2017. O EBITDA foi positivo no 4T16 (R$ 24,5 milhões).
  • A Nextel deve negociar este ano uma extensão de prazos para pagamento de sua dívida com seus credores (veja comentário da semana).

 

Oi

  • A Oi irá divulgar os seus resultados de 2016 no dia 22 de março e realizar sua Assembleia Geral Ordinária em 28 de abril.
  • As ações ON da Oi apresentaram valorização de 14,4% na semana e as PN de 28,8%.

 

MVNO Correios

 

  • Entrou em operação a MVNO dos Correios implementada pela EuTV, MVNO que utiliza a rede da TIM.
  • Os chips estão à venda em 12 agências em São Paulo e até o final de março devem estar disponíveis em 164 agências na região metropolitana do estado.
  • O plano de R$ 30 reais inclui 100 minutos de chamadas para qualquer operadora e cota de dados de 1 GB.

 

Outros destaques

 

  • O PIB de Serviços de Informação, formado principalmente por atividades de telecomunicações e Informática, apresentou queda de 3,0% em 2016, menos que o PIB Brasil (-3,6%).
  • Segundo a Akamai, a velocidade média da banda larga fixa no Brasil cresceu de 5,5 Mbps no 3T16 para 6,4 Mbps no 4T16. Na banda larga móvel o crescimento foi de 4,0 para 4,7 Mbps.
  • Qualcomm, ASE, MCTIC, MDIC, BNDES e Investe São Paulo assinaram um MOU para analisar a possibilidade de formar uma joint venture para implantação de uma fábrica de semicondutores no Brasil
  • A Equinix inaugurou o seu quinto Data Center no Brasil (SP3) e seu maior data center na América Latina. O investimento nesta primeira etapa de construção foi de US$ 69 milhões.
  • A Anatel irá colocar em consulta pública a proposta que permite que parte do pagamento pela renovação do direito de uso de frequência possa ser feito através de compromissos de cobertura.
  • A Telebras divulgou em seu site o edital de licitação da “venda” da capacidade satelital em banda Ka do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação (SGDC). A Gilat do Brasil venceu a licitação para fornecer as gateways do Satélite.
  • O Ministério do Planejamento abriu uma consulta pública sobre o edital de contratação de serviços em nuvem para mais de 200 órgãos do governo.
  • A América Móvil terá que separar parte da Telmex no México em uma empresa independente, por exigência do órgão regulador (IFT). Esta entidade independente irá prover exclusivamente serviços no atacado relacionados à rede de acesso local, acesso compartilhado e infraestrutura passiva.

 

 

 

 

5
3/2017

Comentários
0

Celular em janeiro, MWC em Barcelona e outros destaques

Eduardo Tude

 

Celular em janeiro

 

  • A base de celulares do Brasil continuou encolhendo em janeiro (- 648 mil), mais que em jan/16 (-566 mil). Nesta comparação, o aumento nas adições líquidas do pós-pago, não foram suficientes para compensar o aumento das perdas no pré-pago.
  • 4G apresentou adições líquidas de 4,7 milhões de celulares, enquanto 3G perdeu 4 milhões no mês. Já são 4G, 26,6% dos celulares do Brasil.
  • A Vivo liderou o crescimento com adições líquidas de +118 mil celulares, enquanto Claro (-2 mil), Oi (-182 mil) e TIM (-596 mil), apresentaram adições líquidas negativas.
  • A Vivo liderou em adições líquidas no pós-pago (+ 115 mil) e no pré-pago (+4 mil). A TIM foi a segunda no pós-pago (+110 mil), mas perdeu 706 mil pré-pagos.

 

Banda larga fixa em janeiro

  • Os acessos banda larga fixa apresentaram adições liquidas de 135 mil acessos em janeiro, sendo que 86% deste total vieram das operadoras menores e não de Claro (16 mil), Oi (7 mil) e Vivo (- 5 mil).

 

MWC 2017

  • Estive presente no MWC em Barcelona, onde pude acompanhar a transformação digital por que passa a sociedade discutindo temas como Vídeo, IoT, inteligência artificial e 5G.
  • Operadoras como AT&T estão apostando nesta transformação e passaram a se definir como uma empresa de software e não mais uma operadora. A Telefônica passa também por uma transformação digital massiva e pretende adicionar inteligência a suas operações.
  • O novo Chairman do FCC (US) defendeu a redução da regulamentação para estimular a expansão da banda larga e 5G.
  • Para mais detalhes consulte o Como foi o MWC 2017: http://www.teleco.com.br/eventos/mobile_world2017.asp

 

Oi

  • A Orascom, do egípcio Naguib Sawiris, estendeu até o dia 31.03.2017 a validade das suas sugestões para um plano alternativo de recuperação judicial da Oi.
  • As ações ON da Oi apresentaram valorização de 11,3% na semana e as PN de 7,8%.

 

Outros destaques

 

  • O procurador geral da República, Rodrigo Janot, se manifestou favoravelmente a que o PLC 79 passe pelo plenário do Senado.
  • A quantidade de números portados nos dois primeiros meses do ano foi 7,9% maior que em igual período de 2016. Os celulares cresceram 18,4% e os fixos caíram -14%.
  • A Nextel Brasil conseguiu renegociar os seus contratos de crédito com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal ganhando mais tempo para cumprir as suas obrigações.
  • A Telebrás pretende contratar uma empresa especializada para operar integralmente o seu Centro Integrado de Gerência de Rede. Audiência pública a ser realizada em 24 de março discutirá o termo de referência para a contratação.
  • O IPO da Snap, proprietária do Snapchat foi um sucesso. No final do primeiro dia as ações estavam sendo negociadas por um valor 44% maior que os US$ 17 iniciais.
  • A operadora cubana ETECSA iniciará seu serviço de banda larga residencial cobrando USD 15 (cerca de R$ 50) por conexões entre 128 Kbps e 2 Mbps.
  • Foram vendidos 102,4 milhões de wearables no mundo em 2016, 25% a mais do que em 2015, segundo o IDC. A Fitbit é a líder do mercado com 22,5% das vendas, seguida pela Xiaomi (15,7%) e Apple (10,7%).
  • A receita líquida da Deutsche Telekom (DT) cresceu 5,6% em 2016 e a da France Telecom 1,7%.

 

 

Eduardo Tude

Presidente e sócio da empresa de consultoria Teleco, atua desde 2002 como analista do mercado de Telecom, coordenando projetos de consultoria, publicando artigos semanais, preparando relatórios setoriais e apresentando workshops.

Engenheiro de Telecom (IME 78) e Mestre em Telecom (INPE 81) é membro da Comissão julgadora do Global Mobile Awards do Mobile World Congress em Barcelona e atuou como professor especialista visitante da Unicamp (2013).

Ocupou várias posições de Direção em empresas de Telecom em áreas como Sistemas Celulares (Ericsson), Redes Ópticas (Pegasus Telecom) e Satélites (INPE).

Histórico

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

Produtos Teleco

CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Market Update 2017

04 de Abril

Regulamentação de Telecom

Mais Produtos