22
4/2018

Comentários
0

Celular, Resultados 1T18/2017 e outros destaques

Eduardo Tude

 

Celular no 1T18

 

  • O celular apresentou adições líquidas positivas em março (131 mil) o que não acontecia desde ago/17.
  • As adições líquidas de 1 milhão de pós-pagos foram superiores às perdas no pré-pago (891 mil). Este resultado positivo só foi alcançado devido às adições líquidas de 311 mil terminais M2M. Sem o M2M as adições líquidas de pós-pago teriam sido negativas.
  • A Vivo liderou o crescimento com adições líquidas de 202 mil celulares em mar/18, sendo que 159 mil deste total foram M2M. A Claro (82 mil) e a Nextel (66 mil) também apresentaram adições líquidas positivas. A TIM (-406 mil) e a Oi (-147 mil) apresentaram adições líquidas negativas. 159 mil
  • 4G já representa 51% da base de aparelhos celulares do Brasil (excluindo-se terminais de dados). São 110 milhões de celulares 4G, 37 milhões a mais do que os com tecnologia 3G.

 

Resultados 1T18: Netflix e Ericsson

 

  • A Netflix apresentou receita de US$ 3,7 bilhões no 1T18, sendo US$ 1,9 bilhões nos Estados Unidos e US$ 1,8 bilhões nos outros países. Terminou o trimestre com 125 milhões de assinantes, sendo 56,7 milhões nos Estados Unidos e 68,3 milhões nos outros países.
  • A receita líquida da Ericsson no 1T18 foi 9% menor do que no 1T17, mas sua margem bruta saltou para 34,2% contra 15,7% no 1T17. O prejuízo da empresa se reduziu para US$ 35,6 milhões no 1T18.

 

Resultados 2017: Grupos, PCs, Furukawa e Level 3

 

  • A Vivo se manteve como a maior empresa de telecom do Brasil com 31,7% da receita líquida total, seguida pela Claro (25,7%), Oi (17,1%) e TIM (11,8%).
  • O Brasil possuía em 2017 uma base instalada de 170,2 milhões de PCs, segundo a 29ª Pesquisa Anual do Uso de TI (2018) da FGV.
  • A receita líquida da Furukawa cresceu 16% em 2017 totalizando R$ 901 milhões, sendo que cerca de 45% vieram do segmento broadband (operadoras e provedores de Internet).
  • A CenturyLink (antiga Level 3) terminou 2017 com uma receita de R$ 1 bilhão no Brasil, crescimento de 11,1% em relação aos R$ 900 milhões de 2016.

 

Huawei Global Analyst Summit 2018

 

  • Estive esta semana no Huawei Global Analyst Summit 2018 em Shenzhen (China). O evento teve como tema “levar o digital a todas as pessoas, casas e organizações em um mundo inteligente e totalmente conectado”.
  • A grande novidade deste ano foi a incorporação de inteligência artificial (AI) a tudo que a Huawei está fazendo e o principal destaque a divulgação do Global Industry Vision (GIV) para o ano de 2025. Entre os temas principais estiveram 5G, Cloud e AI. Teve repercussão mundial a declaração do CEO da Huawei que procurou diminuir as expectativas em relação a 5G. Na sua fase inicial a 5G terá como objetivo o aumento de capacidade como ocorreu nas gerações anteriores.

 

Oi

 

  • A Oi pretende ampliar o refarming da faixa de 1,8 GHz e oferecer agregação de portadoras com 2,5 GHz em 26 cidades até o final do ano.
  • As ações ON da Oi apresentaram valorização de 0,3% na semana e as PN de 1,8%.

 

Outros destaques

 

  • Foi oficializada a saída de Maximiliano Martinhão da Telebrás para assumir o posto de Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Setec) do MCTIC. Jarbas Valente assume a presidência da Telebrás.
  • A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou que o processo relativo a suspensão do acordo entre Viasat e Telebrás seja remetido ao Supremo Tribunal Federal (STF) por se tratar de tema constitucional e também de segurança nacional.
  • A Anatel determinou a redução em 2,65%dos valores das tarifas de assinatura da telefonia fixa da Vivo no estado de São Paulo, onde a empresa é concessionária. A redução se deve ao compartilhamento dos ganhos da fusão entre as empresas Vivo e GVT em 2016.
  • A Nextel irá pagar cerca de R$ 22 milhões pela adaptação das autorizações do Serviço Móvel Especializado (trunking) para o SMP.
  • A AT & T cancelou o IPO de seus ativos de TV por satélite da DirecTV na América do Sul e no Caribe (inclusive SKY Brasil), alegando que as condições de mercado não era propicias.
  • Estudo patrocinado pelo CTIA (US) coloca a China em 1º lugar na corrida pelo 5G. A Coreia do Sul aparece em 2º, os Estados Unidos em 3º e o Japão em 4º.
  • Esquenta a disputa entre a Vivendi e a Elliott Management pela indicação dos novos membros do Conselho de Administração da companhia em 4 de maio. A Institutional Shareholder Services (ISS) irá dar suporte a Elliot e a direção da Telecom Itália divulgou apresentação em que defende o atual plano estratégico.

 

Próxima semana

 

  • Estarei participando do MVNOs World Congress em Madri.
  • Acontece no Rio de Janeiro o 5G Latin América.
  • A Vivo divulga seus resultados para o 1T18 dia 25/04.

 

 

 

15
4/2018

Comentários
0

Oi, 5G e outros destaques

Eduardo Tude

 

Oi em 2017

 

A Oi continuou apresentando queda na sua receita em 2017:

  • -8,5% na receita líquida total em 2017.
  • -2,2% na receita do residencial
  • -2,6% na receita de mobilidade pessoal (celular PF)
  • -14,7% no empresarial/corporativo.

Como fatores positivos a Oi melhorou sua margem EBITDA de rotina de 25,8% em 2016 para 26,3% em 2017. O Capex cresceu 18,3% atingindo R$ 5,8 bilhões em 2017.

A expectativa é de resultados melhores em 2018 com o avanço do processo de recuperação judicial. O plano prevê investimentos de R$ 7 bilhões por ano para os próximos anos e R$ 37,6 bilhões devem ser abatidos de sua dívida líquida de R$ 47,6 bilhões em 2017.

A Justiça da Holanda definiu para o dia 1º de junho a realização das reuniões de verificação dos planos de recuperação da Oi em relação às suas subsidiárias naquele país.

As ações ON da Oi apresentaram queda de 4,3% na semana e as PN de 4,6%.

 

5G

 

  • Coordenei esta semana um painel sobre 5G na FIESP, que contou com a presença do Conselheiro da Anatel Euler de Moraes e representantes da Qualcomm, Inatel e NEC. Os principais destaques foram:
  • A participação ativa do Brasil na fase de especificação da 5G, defendendo a importância de um foco especial em soluções de cobertura para áreas rurais.
  • Houve um consenso de que a 5G deve chegar ao Brasil em 2021/2022 na sua versão inicial (não standalone), em que o novo rádio utiliza o “core” da rede 4G.
  • A frequência de 3,5 GHz é a opção principal para as primeiras instalações móveis da 5G. As aplicações fixas devem utilizar frequências mais altas. A Anatel pretende licitar as frequências de 3,5 GHz em 2019, com ênfase em compromissos e não arrecadatória.

 

Outros destaques

 

  • A Vivo iniciou a operação comercial de sua rede FTTH em Marília com ofertas de até 300 Mbps para residências e empresas. Além da BL fixa a rede será utilizada também para oferecer TV por assinatura (IPTV).
  • A TIM lançou a sua oferta de fibra até a residência (FTTH) de até 2 Gbps.
  • Aconteceu esta semana em Las Vegas a NAB 2018, a maior feira de radiodifusão do mundo e que contou com 135 mil participantes, sendo mais de mil do Brasil. A ABERT e a AESP promoveram um café da manhã no evento que contou com a presença do presidente da Anatel e debateu temas como as mudanças nos hábitos de consumo de rádio do carro autônomo.
  • O Tribunal Regional Federal negou o pedido de revisão da Telebrás da liminar que suspendeu o contrato da estatal com a empresa Viasat referente ao satélite SGDC-1.
  • O PLC 79/2016, que trata das concessões de telefonia fixa, foi enviado para a Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado.
  • A receita das lojas de aplicativos do Android (Google Play) e do iOS (App Store) somaram US$ 18,4 bilhões no 1T18, sendo 2/3 do iOS. Foram 27,5 bilhões de downloads, sendo 19,2 bilhões na Google Play. (App Annie)
  • Zuckerberg prestou esclarecimentos ao Senado e a Câmara de Representantes dos Estados Unidos e assumiu a responsabilidade pela falta de salvaguardas do Facebook quanto ao vazamento de dados de usuários.

 

Próximas semanas

 

  • Estarei participando na próxima semana do Huawei Global Analyst Summit 2018 em Shenzhen, China, e na semana seguinte do MVNOs World Congress em Madri.

 

 

 

8
4/2018

Comentários
0

BL Fixa, Oi, privacidade de dados e outros destaques

Eduardo Tude

 

IOT Summit e 5G

 

  • Gostaria de convidar a todos para participar nesta quarta-feira dia 11 de abril do 2º IoT Summit, evento online e gratuito, promovido pela Teleco em parceria com a Telesemana. Estarei fazendo a abertura do evento com a palestra: O que vai ser quente em IoT em 2018.
  • Estarei também na quinta-feira coordenando a Workshop “As Novidades e o Avanço do 5G no mundo” promovida pela FIESP.

 

Prestadoras Competitivas de BL fixa em fev/08

 

  • As prestadoras competitivas de BL Fixa perderam mil acessos em fev/18 segundo a Anatel. Elas teriam, no entanto, apresentado adições líquidas de +278 mil acessos, se algumas prestadoras que reportaram acessos em jan/18 não tivessem deixado de reportar seus acessos em fev/18.

 

Oi

 

  • O Saldo Final do Caixa Financeiro da Oi teve recuo de R$ 753 milhões em jan/18, totalizando R$ 6.128 milhões. Foram investidos R$ 554 milhões no mês.
  • A 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu instaurar um processo entre a Oi e os acionistas Pharol e Société Mondiale, ligado a Nelson Tanure.
  • A Oi foi autorizada pela Anatel a voltar a cobrar pelo uso de orelhões em Santa Catarina e Sergipe.  Permanece, no entanto, a obrigação de manter até 30 de setembro o uso gratuito em outros 12 estados.
  • A Oi irá divulgar os seus resultados de 2017 dia 12 de abril de 2018.
  • As ações ON da Oi apresentaram valorização de 0,3% na semana e as queda de PN de 1,4%.

 

Privacidade da Dados

 

  • A discussão do uso de dados de clientes, que abala o Facebook no mundo, chegou também ao Brasil.
  • O Ministério Público do Distrito Federal instaurou inquérito civil público para apurar como a operadora Vivo usa as informações de seus usuários para fins de publicidade por meio do Vivo Ads, plataforma de marketing mobile da companhia.
  • A Internetlab e a Electronic Frontier Foundation (EFF) divulgaram estudo em que a Vivo aparece como a operadora com mais transparência no tratamento de informações pessoais dos clientes.
  • A Anatel decidiu reativar o Comitê sobre Infraestrutura Nacional de Informações (C-INI).

 

Outros destaques

 

  • A Comissão de Resolução de Conflitos da Anatel, ANP (petróleo) e Aneel (agência de energia) determinou que as empresas Claro, Oi, Telefônica e TIM regularizem as redes aéreas instaladas em 2.129 postes da distribuidora de energia AES Eletropaulo no prazo de 90 dias.
  • No 1T18 foram portados 41,5 milhões de números telefônicos, 26,4% a mais que no 1T17. O crescimento ocorreu no celular (29,7%) e nos telefones fixos (16,8%).
  • A Nextel adiou para maio o desligamento da sua rede iDEN.
  • A Anatel desistiu de obrigar as operadoras de DTH a distribuir a seus assinantes caixas híbridas que pudessem receber os sinais de todos os canais locais das TVs abertas.
  • Gilberto Kassab desistiu de ser candidato e irá permanecer no Ministério. (Tele síntese)
  • A AT&T anunciou o lançamento da oferta pública inicial de ações da Vrio (Directv Latin America e Sky Brasil). A companhia prevê captar até US$ 651 milhões com a venda de 29,6 milhões de ações a preços entre US$ 19 e US$ 22. A empresa será listada na bolsa de Nova York, nos Estados Unidos.
  • A Spotify atingiu uma valorização recorde de US 26,5 bilhões no seu primeiro dia de negociação na bolsa de Nova York.
  • O Governo italiano pretende adquirir uma participação de 5% na Telecom Itália de modo a defender os interesses do país na operadora. Enquanto isto, o investidor Elliott Management aumentou sua participação na empresa para 9,9%.
  • A licitação de frequências para 5G (3,4 GHz) realizada no Reino Unido arrecadou 1,2 bilhões de libras com a venda destas frequências.
  • A receita da Huawei em 2017 (US$ 92,5 bilhões) foi 15,7% maior que a de 2016.
  • A Samsung fez um anúncio preliminar de seus resultados do 1T18 com uma previsão de receita de 59-61 trilhões won, maior que a do 1T17 (50 trilhões won).

 

Próximas semanas

 

  • A Oi divulga seus resultados de 2017 no dia 12 de abril.
  • A Teleco realiza seu 2º IoT Summit, evento online e gratuito, dia 11 de abril.

 

 

 

1
4/2018

Comentários
0

Celular, BL Fixa e TV por assinatura em fev/18, Oi e outros destaques

Eduardo Tude

 

Celular em fev/08

 

  • 4G apresentou adições líquidas de 2,1 milhões e 3G perdas de 2,1 milhões. 4G passou a ter 108 milhões de celulares e 3G 78,9 milhões.
  • O Brasil perdeu 574 mil celulares, tinham sido 500 mil em fev/17.
  • As perdas no pré-pago cresceram (- 1,4 milhões) e os ganhos no pós-pago também (828 mil). Em fev/17 havia sido 983 mil e 483 mil respectivamente.
  • A Nextel liderou em adições líquidas (95 mil).
  • Vivo apresentou adições líquidas positivas (23 mil), tendo perdido 218 mil pré-pagos e ganho 242 mil pós-pagos.
  • A Claro perdeu 277 mil celulares, tendo perdido 581 mil pré-pagos e ganho 304 mil pós-pagos.
  • A TIM perdeu 419 mil celulares, tendo perdido 560 mil pré-pagos e ganho 141 mil pós-pagos.
  • A Oi perdeu 35 mil celulares, tendo perdido 68 mil pré-pagos e ganho 32 mil pós-pagos.

 

BL fixa fev/08

 

  • A BL fixa apresentou adições líquidas de apenas 42 mil acessos em fev/18, menos de 10% das adições líquidas do mês anterior (498 mil).  Isto ocorreu por que as operadoras competitivas (outras que não Vivo, Claro e Oi) não apresentaram crescimento em fev/18.
  • Claro (52 mil), Vivo (19 mil) e Oi (-29 mil) apresentaram adições líquidas semelhantes às de janeiro.

 

TV por assinatura em fev/08

 

  • O Brasil perdeu 120 mil assinantes de TV por assinatura em fevereiro, acumulando 140 mil desligamentos nos dois primeiros meses do ano.
  • As perdas em fevereiro ocorreram principalmente na Sky (-71 mil) e na Claro (-45 mil).

 

 

 

Oi

 

  • A Oi adiou a divulgação de seus resultados de 2017 do dia 28 de março de 2018 para o dia 12 de abril de 2018.
  • Para atender as premissas do plano de recuperação judicial, a Oi anunciou uma baixa de R$ 21 bilhões que resultará em um patrimônio líquido negativo em dezembro de 2017.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 6,1% na semana e as PN de 6,6%.

 

Outros destaques

 

  • A MVNO dos Correios terminou fev/18 com 42,1 mil celulares. Ela tem registrado uma média de 9 mil novos assinantes por mês e acumula 144 mil recargas com tíquete médio de R$ 33,40 por mês. Apresentou m receita bruta de R$ 1,2 milhão em um ano. (Mobile Time)
  • O Brasil registrou em 2017 cerca de US$ 38 bilhões em investimentos em hardwares, softwares e serviços de TI. (ABES)
  • Foram vendidos 47,7 milhões de smartphones no país em 2017, com crescimento de 9,7% em relação a 2016. (IDC)
  • A Anatel vai realizar novo Chamamento Público para o Direito de Exploração de Satélite Brasileiro, na banda Ka (posição orbital 45º Oeste). Teria surgido um interessado, possivelmente o Inmarsat.
  • O SindiSat decidiu em assembleia recorrer à justiça contra o acordo Telebras-Viasat.
  • Em 2017 foram instaladas 2,9 milhões de small cellls (3G/4G) no mundo. A base instalada mundial de small cells deve atingir 70,2 milhões em 2025. (Small Cell Forum)

 

Próximas semanas

 

  • A Oi divulga seus resultados de 2017 no dia 12 de abril.
  • A Teleco realiza seu 2º IoT Summit, evento online e gratuito, dia 11 de abril.

 

 

 

 

 

Eduardo Tude

Presidente e sócio da empresa de consultoria Teleco, atua desde 2002 como analista do mercado de Telecom, coordenando projetos de consultoria, publicando artigos semanais, preparando relatórios setoriais e apresentando workshops.

Engenheiro de Telecom (IME 78) e Mestre em Telecom (INPE 81) é membro da Comissão julgadora do Global Mobile Awards do Mobile World Congress em Barcelona e atuou como professor especialista visitante da Unicamp (2013).

Ocupou várias posições de Direção em empresas de Telecom em áreas como Sistemas Celulares (Ericsson), Redes Ópticas (Pegasus Telecom) e Satélites (INPE).

Histórico

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

Produtos Teleco

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Telecom no Brasil 2017

 

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Market Update
27/Março

Regulamentação

Internet das Coisas

Mais Produtos