Seção: Comentários Teleco

13/02/06 


VOIP está afetando a receita da Embratel?

 

A Embratel, que havia tido um prejuízo de R$ 339 milhões em 2004, voltou a apresentar um resultado positivo em 2005, com lucro líquido de R$ 174 milhões.

 

Milhões de R$ 2004 2005 Cresc.
Receita Bruta 9.687 10.178 5,1%
Receita Líquida 7.333 7.565 3,2%
EBITDA 1.374 1.694 23,4%
Margem EBITDA 18,7% 22,4% -
Lucro (prejuízo) Líquido (339) 174 -
Dívida Líquida 2.598 1.008 -61,2%
Investimentos 579,6 1.427 146,2%

 

A Receita Líquida, no entanto cresceu apenas 3,2%. A lucratividade veio, claramente, da redução de custos e da mudança do perfil de endividamento da empresa.

 

Milhões de R$ 2004 2005 Cresc. % Rec. Total
Longa Distância Nacional (LDN)
4.013 4.105 2,3% 54,3%
Longa Distância Internacional (LDI)
769 653 -15,1% 8,6%
Dados & Internet 1.551 1.614 4,1% 21,3%
Aluguel de linhas a outros provedores 158 226 42,4% 3,0%
Serviços Locais 608 680 12,0% 9,0%
Outros 234 287 22,7% 3,8%
Total 7.333 7.565 3,2% 100%

 

Como se pode observar, o baixo crescimento deve-se à Longa Distância, que representa 62,9% da receita da Embratel. A Longa Distância Nacional (LDN) apresentou um crescimento de 2,3% e a Internacional (LDI) uma redução de 15,1%.

 

Em 2005 surgiram várias prestadoras de VOIP na Internet tendo o Teleco registrado 40 delas (Consulte a lista). As chamadas via estes provedores apresentam preços mais vantajosos para chamadas internacionais e nacionais de mais longa distância, justamente os segmentos onde a Embratel é líder de mercado.

 

Para enfrentar esta concorrência da Embratel foi obrigada a reduzir os seus preços com a consequente queda da sua receita líquida por minuto, principalmente na LDI.

 

 

No 4º trimestre de 2005 (4T05) observou-se também uma queda na receita líquida por minuto da LDN que se igualou à de LDI.

 

A queda nos preços de LDI foi acompanhada de um aumento do tráfego internacional da Embratel, que não foi, no entanto, suficiente para compensar a queda na receita.

 

Longa Distância Internacional (LDI)

 

Milhões 2004 2005 Cresc.
Receita Líquida (R$ Milhões)
769 653 -15,1%
Tráfego (Milhões de minutos)
1.709 1.840 7,6%
Receita Líquida/minuto (R$/minuto) 0,45 0,35 -21,1%

 

 

Na LDN as variações de tráfego e receita foram pequenas.

 

Longa Distância Nacional (LDN)

 

Milhões 2004 2005 Cresc.
Receita Líquida (R$ Milhões)
4.013 4.105 2,3%
Tráfego (Milhões de minutos)
12.373 12.479 0,8%
Receita Líquida/minuto (R$/minuto) 0,32 0,33 1,4%

 

Os dados do 4T05 podem ser no entanto uma indicação de um cenário diferente para 2006: apesar do baixo crescimento da receita de 0,6%, o tráfego cresceu 9,4% no trimestre.

 

Longa Distância Nacional (LDN)

 

Milhões 4T05 Cres. trimestre Cresc. ano*
Receita Líquida (R$ Milhões)
1.007 0,6% -3,6%
Tráfego (Milhões de minutos)
3.245 9,4% 3,3%

* em relação ao 4T04

 

Já na área de comunicação de dados que representa 24,3% da receita da Embratel o crescimento foi de 7,6% em 2005. O crescimento maior ocorreu no aluguel de linhas a outros provedores (42,4%). Colaborou para este este crescimento a incorporação e da Telmex do Brasil e da Primesys, cujas aquisições foram concluídas nos últimos meses de 2005.

 

A Embratel apresentou um crescimento de 66,7% no número de linhas equivalentes de 64 Kbits para clientes corporativos na comparação do 4T05 com o 4T04. Este fato pode ser uma indicação de aumentos de velocidade nos mesmos clientes ou da conquista de novos clientes.

 

O crescimento da receita de serviço locais em 2005 foi de 12%. Para 2006 a Embratel anunciou uma parceria com a NET com o objetivo de oferecer de forma integrada serviços de vídeo, banda larga e voz ("Triple Play").

 

Assim, se de um lado os provedores de VOIP acirram a concorrência na Longa Distância obrigando a Embratel a reduzir os seus preços, por outro lado a Embratel pretende utilizar o VOIP para penetrar no mercado de serviços locais e tem se beneficiado do crescimento dos serviços de comunicação de dados.

 

Em resumo, em 2005 pudemos observar, pela primeira vez, resultados da estratégia de compra da Embratel pela Telmex e uma reversão de um quadro de prejuízos.

 

Questões

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • A Embratel continuará privilegiando a lucratividade sem crescimento significativo em suas receitas ou procurará ampliar seu market share com menor lucratividade em 2006?
  • As novas prestadoras de VOIP irão ameaçar as receitas de LDN da Embratel em 2006? As demais Concessionárias serão também afetadas?
  • O VOIP irá também em serviços locais, com parcerias como a do Skype com a Transit?
  • As novas prestadoras de VOIP são uma ameaça para as operadoras de telefonia fixa? Como estas operadoras irão reagir a esta ameaça?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Regulamentação
9 de Maio

Internet das Coisas
30 de Maio

Market Update

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop Regulamentação

Organizador: Teleco
9 de maio

Workshop de Internet das Coisas

Organizador: Teleco
30 de maio

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...