Seção: Comentários Teleco

 05/03/06


Benchmarking: Brasil x México

 

Brasil e México são os maiores países da América Latina e juntos representam 53% da sua população (Cepal). A tabela a seguir apresenta um comparativo dos principais indicadores em 2005.

 

- Brasil México Unidade
População
184
107
Milhões
Área total 8,5 2,0 Milhões km2
PIB 795
753
US$ Bilhões
PIB per capita 4.300 7.000 US $
Telefones Fixos em Operação 40 20 milhões
Celulares em Operação 86,2 45,5 milhões
Assinantes de TV por assinatura 4,2 5,3 milhões
Usuários de Internet 32 18,6 milhões
Conexões de Banda Larga 3,8 2,3 milhões

 

O Brasil é 4 vezes maior que o México e tem população 70% maior.

 

Os PIBs a preços de mercado dos dois países são muito próximos o que leva ao PIB per capita do México ser 60% maior. Considerando-se, no entanto, o PIB em poder de paridade de compra estimado pela Price Water House Coopers para os dois países, o PIB per capita do México passa a ser apenas 20% maior que o brasileiro.

 

A penetração dos serviços de telecomunicações é muito semelhante nos dois países.

 

 

 

O Brasil leva vantagem em telefonia fixa e celular, com densidades de 21 tel. fixos/100 hab. e 46 cel/100 hab., contra densidades de 19 tel. fixos/100 hab. e 43 cel/100 hab. do México.

 

Já o México apresenta uma densidade de assinantes de TV por assinatura (5/100 hab.) maior que o Brasil (2/100 hab.). A densidade de usuários de Internet e banda larga é a mesma nos dois países.

 

Brasil e México adotaram modelos diferentes para a privatização:

  • A privatização no Brasil ocorreu em 1998 dentro de regras que procuraram evitar a concentração do controle das operadoras de telefonia fixa e celular privatizadas nas mãos de um mesmo grupo, estimulando desta forma a competição. O modelo teve sucesso na telefonia celular onde existem 3 grupos com atuação nacional, sendo que o maior (Vivo) detinha 35% dos celulares no final de 2005. Já na telefonia fixa, a privatização dividiu as operadoras do sistema Telebrás em 3 concessionárias de serviço local, que possuem hoje cada uma cerca de 95% dos telefones fixos em sua área de concessão, e uma concessionária de longa distância.
  • A privatização da Teléfonos do México ocorreu em 1990 dando origem à Telmex (telefonia fixa) e a Telcel na telefonia celular. Ambas as operadoras são controladas pelo empresário mexicano Carlos Slim. Em 2005 a Telmex possuía 94% dos telefones fixos e a Telcel 79% dos celulares.

Nos dois países não existem hoje restrições para se obter licenças de telefonia fixa e existem até 4 operadoras de celular em cada região do país.

 

O processo de privatização do México gerou uma empresa de telefonia fixa (Telmex) que é maior indivdualmente que cada uma das concessionárias de telefonia fixa resultantes do processo de privatização no Brasil.

 

2005
Telmex*
Telemar**
BrT
Telefonica
Embratel

Telefones fixos

em serviço-Milhares

18.375 14.900 9.560 12.347 -

Receita Líquida

(R$ milhões)

26.400
16.500
10.139 14.395 7.565

Margem EBITDA

44,9%
41%
26,7% 45,5% 22,4%

*Só inclui México, valores de receita convertidos em R$ pelo Teleco

**estimativas Teleco, inclui Oi

 

A posição da Telmex e da América Móvil (controladora da Telcel) no mercado mexicano, serviram de base para uma política de expansão para a América Latina.

 

A Telmex, além de ser a controladora da Embratel no Brasil, possui operações no Chile, Argentina, Colômbia e Peru.

 

A América Móvil, que controla a Claro no Brasil, era em 2005 a maior operadora de celular da América Latina. América Móvil e Telefonica Móviles são responsáveis por cerca de 70% dos celulares da América Latina.

 

-
América Móvil
Telefonica Móviles*
México
35.914
6.367
Brasil
18.659
29.805
Outros
36.622
33.356
Total
87.195
69.528

 

* Celulares sob gestão. Considerando proporcionalmente à participação da Telefonica Móviles o total de celulares na América Latina seria 53.636 mil.

 

A Telefonica Móviles é a empresa da Telefonica da Espanha que controla as suas operações de celular. A Telefonica tem 47,4% dos celulares da Espanha e 86% dos telefones fixos.

 

A tabela a seguir apresenta uma comparação da Telcel no México com as 3 maiores operadoras de celular do Brasil.

 

Dados para 2005
Telcel*
Vivo
Tim
Claro
Celulares (milhares) 35.914 29.804 20.171 18.659
Pré-pago 93,4% 80,7% N.D. 84,1%
ARPU (R$) 40,0 29 N.D. 23
Receita Líquida(R$ milhões) 19.000 11.295
8.411
6.549
Margem EBITDA 45,1% 26,8%
18,2%
-3,2%

*Valores de receita convertidos em R$ pelo Teleco

 

A Telcel, apesar de ter 93,4% dos celulares na modalidade pré-pago, apresenta ARPU de R$ 40,0 e margem EBITDA de 45,1%. Possui 20% mais celulares que a Vivo e uma receita 68% maior.

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • Os modelos de privatização adotados por Brasil e México eram os mais adequados para cada um destes países?
  • Por que o Brasil não conseguiu ter uma operadora com sede no país que se expandisse para a América Latina?
  • A maior competição existente no mercado de celular no Brasil pode levar o país a atingir uma alta densidade de celulares antes do México? O Brasil apresentou em 2005 um crescimento do número de celulares de 31,4%, maior que o do México (22%).
  • Com sua origem na banda B, a Claro conseguirá desempenho similar ao da Telcel nos próximos anos?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Loading

EVENTOS

Mais Eventos

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...