Seção: Comentários Teleco

08/01/2007


Como ficaria o celular no Brasil se a Claro comprasse a Tim?

 

O mercado aguarda com expectativa uma decisão da Telecom Italia em relação à venda da Tim no Brasil. A empresa parece estar dividida entre vender a operadora para a América Móvil (Claro), com o objetivo de reduzir a sua dívida de 39,5 bilhões de euros, ou manter a sua presença no Brasil, vendendo apenas a sua participação na Brasil Telecom.

 

Caso se concretize a venda para a América Móvil, a nova operadora Claro/Tim será a maior operadora de celular do Brasil com 48,9 % de market share de celulares e uma participação de 49,4% na receita (revenue share de Jan-Set/06).

 

Nota: Market Share Nov/06, Revenue Share Jan-Set/06

 

Neste cenário duas operadoras (Tim/Claro e Vivo) passariam a concentrar 78% dos celulares do Brasil, a exemplo do que ocorre nos demais países da América Latina, onde América Móvil e Telefonica respondem por mais de 70% dos celulares.

 

A Claro/Tim passaria a ser a empresa líder em 17 Unidades da Federação, inclusive no Distrito Federal, e a Vivo permaneceria líder nas outras 9 UFs.

 

Market Share por estado

Nota:Nov/06

 

Este quadro se repetiria ao nível das áreas locais de celular (mesmo DDD) com exceção de 3 áreas em Minas Gerais.

 

Market Share por DDD

Nota: Nov/06

 

A consequência principal da aquisição da Tim pela Claro seria uma maior concentração do mercado brasileiro de celular, com a diminuição de competidores por região. O percentual da população atendida por quatro operadoras cairia de 47,5% para apenas 6%.

 

Nota: Nov/06

 

O estado de São Paulo e os estados do Nordeste (Área 10) passariam a ser atendidos por apenas 2 operadoras. O número de municípios atendido por duas operadoras cresceria de 8,4% para 21,5% do total dos municípios.

 

Nota: Nov/06

 

Diante deste cenário, pergunta-se:

  • Uma maior concentração, com a redução do número de competidores, irá reduzir o grau de competição do mercado brasileiro de celular? O ritmo de crescimento do celular no Brasil será afetado? Ajudará a melhorar a rentabilidade das operadoras?
  • Esta aquisição seria boa ou ruim para a Vivo e demais operadoras de celular do Brasil? E para os fornecedores de equipamentos e serviços?
  • Com esta aquisição a Claro/Tim se torna a maior operadora de celular e o grupo Claro/Tim/Embratel/Net/Vivax o maior grupo de telecomunicações do Brasil. Anatel e Cade iriam impor condições para aprovar esta aquisição?
  • A Anatel deveria impor condições que facilitassem o aparecimento de MVNOs no Brasil como está sendo feito em Portugal com a aquisição da Portugal Telecom pela Sonae?
  • Como o mercado de trabalho em Telecomunicações seria afetado?

  • Qual seria o impacto no preço ao consumidor dos aparelhos celulares?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Comentário de Andréa Furia

Eu fico com muitas duvidas sobre a possível compra da Tim Brasil pela Claro; com esta ação estratégica poderia acontecer uma destas duas situações bem
diferentes:

  1. A Claro aumentado o próprio poder (ficaria quase em monopólio com a banda GSM) poderia aumentar o valor das tarifas sem se preocupar com a concorrência
  2. A Claro adquirindo toda a rede GSM da Tim teria menos trabalho para novas instalações e teria menos custos com a propaganda, já que não deveria mais se preocupar com a concorrência

Penso que o segundo caso seja o mais provável e a Claro poderia desfrutar bastante com a rede TIM, poderia obter um "passa a Claro" automático por milhões de usuários sem muitas propagandas, teria toda a rede TIM e a própria para cobrir o pais e aí poderia ate baixar um pouco as tarifas e eliminar as tarifas de deslocamento para outro estado e a cobrança das ligações recebidas fora de estado pelos pré-pago. Eu sou Italiano e, esteja em qualquer lugar da itália, o custo da chamada é o mesmo e, se alguém me chamar, eu não pago.

 

Sendo estas as possibilidades eu torço para que isso aconteça o mais rápido possível.

 

 

Comentário de Alarico Neves Filho

Comentarios feitos na ordem das perguntas colocadas por Teleco :

  1. A redução do numero de operadoras deverá levar a uma redução da diversidade de ofertas , com uma natural redução do grau de competição;
  2. Muitos sites redundantes ( na mesma área ) da Claro e TIM , poderão ser movidos para áreas não atendidas com baixo investimento;
  3. O ritmo de crescimento poderá até melhorar pelo exposto acima;
  4. A rentabilidade da Claro ( absorvida a TIM ) melhoraria , devido a redução de custos operacionais por cliente;
  5. Para a Vivo e para a Oi é uma boa oportunidade de crescimento , pois fica mais fácil fazer ofertas num mercado com menos players;
  6. Para os fornecedores de equipamento ( sites ) , ruim a curto prazo pois boa parte de novas expansões seriam feitas com simples transferencias de sites redundantes;
  7. Anatel e Cade prefiro não opinar;
  8. O mercado de trabalho , com certerza , sofreria um encolhimento a curto prazo , pois ocorreria ganho de escala na utilização de mão-de-obra , pricipalmente em pontos de venda e call center;
  9. Independente da compra da TIM , os aparelhos seguirão sua tendencia mundial de queda , com reflexos no Brasil.

 

 

Workshop

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Internet das Coisas
27 de Junho

Market Update

Regulamentação

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Painel Telebrasil 2017

19 e 20 de setembro

Organizador: Telebrasil

Mais Eventos




LIVROS

 

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...