Seção: Comentários Teleco

10/03/2007


A Tim ultrapassou a Vivo em receita?

 

 

Vivo e Tim terminaram 2006 praticamente empatados no 1º lugar em receita trimestral entre as operadoras de celular no Brasil. A receita bruta da Vivo no 4º trimestre de 2006 (4T06) foi de R$ 4.111 milhões e da Tim de R$ 4.094 milhões.

 

A Tim superou a Vivo em receita de serviços no 4T06, enquanto a Vivo manteve a liderança em receita de venda de aparelhos celulares.

 

 

Em uma primeira análise, estes resultados parecem estar invertidos pois levantam as seguintes questões?

  • Como pode a Tim, que terminou o 4T06 com 3,6 milhões de celulares a menos que a Vivo, ter alcançado a liderança em receita bruta de serviços?
  • Como pode a Vivo, que apresentou adições líquidas de 327 mil celulares no 4T06, ter apresentado uma receita bruta da venda de aparelhos superior a da Tim, que teve adições líquidas de 1,3 milhões de celulares no trimestre?

Analisa-se a seguir cada uma destas questões.

 

Receita Bruta de Serviços no 4T06

 

R$ Milhões
Vivo
Tim
Assinatura e Utilização
1.903
1.745
Uso da Rede
1.274
1.115
Dados e outros serviços
293
250
Longa Distância
-
433
Receita Bruta de Serviços
3.471
3.542

 

A receita de longa distância foi a responsável pela liderança da Tim em receita bruta de serviços.

 

A Tim presta o serviço de longa distância (41) e a Vivo não. Como não é permitida a duplicidade de autorizações entre empresas de um mesmo grupo, o serviço de longa distância do grupo Telefonica/Vivo é prestado pela Telefonica (15) que contabiliza estas receitas.

 

A tabela acima ajuda a entender por que a Tim apresentou no 4T06 um ARPU de R$ 37,0, muito superior ao da Vivo que foi de R$ 30,6. Sem a longa distância, a diferença entre o ARPU das duas operadoras seria bem menor.

 

Receita da Venda de Aparelhos

 

R$ Milhões
1T06
2T06
3T06
4T06
Total
Vivo
600
809
693
641
2.743
Tim
423
547
535
551
2.057

 

A Vivo apresentou em 2006 receita bruta da venda de aparelhos celulares maior que a Tim, apesar de ter apresentado adições líquidas e brutas inferiores a esta operadora.

 

Adições Brutas de Celulares

 

Milhares
1T06
2T06
3T06
4T06
Total
Vivo*
1.942
2.546
2.426
2.481
9.396
Tim
2.327
2.960
3.501
3.549
12.338

* estimado pelo Teleco.

 

A menos que os clientes da Vivo troquem de aparelho com frequência muito maior que os da Tim, o que não parece uma hipótese plausível, pode-se concluir que a vantagem em receita de aparelhos está relacionada ao preço médio dos aparelhos vendidos pela Vivo ser superior ao dos vendidos pela Tim. Outra explicação para o preço médio da TIM ser menor está na venda de Sim Card, que é contabilizada na venda de aparelhos e nas adições brutas. Com a comercialização de aparelhos GSM em 2007 a tendência é de queda no preço médio dos aparelhos da Vivo, o que pode implicar em queda na receita de venda de aparelhos desta operadora.

 

Mantido o cenário atual a Tim deve se consolidar em 2007 como líder em receita entre as operadoras de celular do Brasil a partir do 1T07.

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • A Tim irá se consolidar na liderança em receita no Brasil?
  • A Vivo tem condições de recuperar o terreno perdido e voltar a liderança?
  • A Tim irá ultrapassar a Vivo em market share de celulares?
  • Qual a vantagem em ser líder em receita?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Comentário deTiago Gebrim

Esse ano parece que vai se consolidar o que vem sendo prometido desde 2005: a liderança da TIM, uma das empresas mais antigas no Brasil (desde 1998).

 

Para que consiga manter a liderança, a Vivo terá de "suar". Eu, como cliente das duas operadoras, acho que o ponto forte da TIM está no Roaming Nacional que ela permite executar tanto na sua rede quanto na das outras operadoras GSM 1800 MHz. A Vivo, no entanto, tem um atendimento cativante, e conseguiu fazer inovações em planos de uma maneira bem atraente.

 

Apesar de tudo, acho que a Vivo ainda não decolou por motivos como: o GSM que todo mundo estava esperando, de certa forma não veio. Isso porque o princípio de liberdade do GSM, ou seja, mudar a operadora mantendo seu aparelho, não condiz com a situação atual do GSM da Vivo, que evoca a realidade do CDMA: pra mudar pra Vivo, tem de comprar aparelho. Isso porque, salvo Motorola V3, Pebl U6 e algumas outras excessões, os aparelhos tradicionalmente comercializados pelas operadoras GSM (Dual e Tri-Band) não reconhecem a frequência de 850 MHz do GSM da Vivo.

 

Assim sendo, a Vivo poderia promover uma campanha do tipo "trocamos seu GSM por um GSM da Vivo" ou algo do tipo, para que o custo da compra de novos aparelhos seja praticamente eliminada do bolso do consumidor.

 

Já a TIM parece estar reavivada, agora que a Telecom Italia já confirmou o cancelamento da venda. A TIM está no caminho certo, é uma empresa com o serviço de Roaming mais completo hoje em dia, tem boas promoções e planos de serviços criativos e inovadores (planos controle e "recarregue, use e ganhe" foram inaugurados pela TIM e depois copiados/ modificados pelas outras operadoras). Apesar de tudo, a TIM poderia seguir o exemplo da Vivo e melhorar seu atendimento, adotando, por exemplo, a opção de o cliente dar uma nota ao atendimento no final deste.

 

 

Workshop

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Market Update 2017

04 de Abril

Regulamentação de Telecom

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop Teleco Market Update 2017

Organizador: Teleco
4 de abril

IoT BRASIL SUMMIT 2017

Organizador: Telesemana/Teleco
5 de abril

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...