Seção: Comentários Teleco

19/05/2007


A Tim pisou no freio?

 

A Tim, que liderou o crescimento em adições líquidas no 1º trimestre de 2007 (1T07), apresentou em abril adições líquidas bem inferiores às da Claro.

 

 

A Tim viu cair para 17,8% sua participação nas adições líquidas de abril, após ter respondido por 40% das adições líquidas no 1T07 Com este resultado a Tim perdeu market share no mês, o que não ocorria desde novembro de 2005.

 

Ainda é cedo para dizer se o baixo crescimento apresentado pela Tim em abril representa uma tendência para os próximos meses, ou foi apenas um freio de arrumação, onde uma maior quantidade de desligamentos compensou as adições líquidas expressivas de março.

 

Seja como for, a vida para a Tim ficou mais difícil a partir de abril. A Vivo já estava presente com o GSM em 86% dos municípios que atende e apresentou em abril adições líquidas de 125 mil celulares, muito próximas das da Tim. No mês de maio, Claro e Vivo apresentaram promoções para o dia das mães mais agressivas que a Tim para o segmento pré-pago.

 

Uma análise dos resultados trimestrais da Tim indica uma diminuição da participação dos celulares pré-pagos na base da operadora.

 

- 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07
Market Share 23,53% 24,36% 25,14% 25,45% 25,77%
Pré-Pago
79,4% 79,4% 79,5% 78,7% 78,4%
ARPU (R$)* 30,0 30,2 34,4 37,0 34,4
Minutos de uso (MOU)* 82 81 95 95 89
Churn (mensall) 2,4% 2,6% 2,6% 3,1% 2,9%
SAC R$ **
150 168 146 120 124

* Afetado pelo fim do Bill&Keep parcial a partir do 3T06 **Custo de aquisição de clientes

 

Outro problema a ser enfrentado pela Tim é o aumento do churn mensal nos dois últimos trimestres. No 1T07 a Tim apresentou um churn mensal de 2,9%, superior ao apresentado pela Claro (2,8%) e pela Vivo (2,6%).

 

Com este cenário, fica mais longe o sonho da Tim em alcançar a liderança em market share de celulares no Brasil. A diferença entre Tim e Vivo manteve-se estável em abril (2,7 milhões de celulares), já a diferença entre Tim e Claro caiu para 1,5 milhões (1,7 milhões em março).

 

Caso se configure como tendência nos próximos meses uma diminuição no ritmo de crescimento da operadora, a Tim será obrigada a olhar no retrovisor e acompanhar o crescimento da Claro.

 

A Claro normalmente apresenta adições líquidas superiores a Tim no 2º e 4º trimestres do ano por apostar mais em promoções.

 

 

A liderança da Tim em adições líquidas no ano tem sido obtida com um crescimento mais estável durante o ano. Uma diminuição deste ritmo pode servir de incentivo para a Claro acelerar na busca pelo 2º lugar.

 

Na Argentina, por exemplo, uma estratégia focada no segmento pós-pago levou a Telecom Personal, controlada pela Telecom Italia, a perder a 2ª colocação para a CTI da América Móvil.

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • A diminuição do ritmo de crescimento da Tim em abril é um fato isolado ou representa uma tendência para os próximos meses?
  • Houve uma maior limpeza de base da Tim em abril? Como será o desempenho em maio?
  • As mudanças societárias na Telecom Italia estão afetando o desempenho da Tim no Brasil?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

 

Workshop Celular Market Update

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Regulamentação
10 de Maio

Internet das Coisas
30 de Maio

Market Update

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop Regulamentação

Organizador: Teleco
10 de maio

Workshop de Internet das Coisas

Organizador: Teleco
30 de maio

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...