Seção: Comentários Teleco

29/07/2007


A Vivo vai ficar com a Telemig Celular?

 

O ano de 2002 marcou o início de uma nova fase na telefonia celular no Brasil. Com as novas licenças de SMP, o número de concorrentes em cada área de prestação de serviço aumentou de 2 para 3 ou 4 e a Oi iniciou suas operações na Região I. Estas mudanças levaram a consolidação das operadoras regionais em grandes operadoras com atuação nacional, como Vivo, Tim e Claro.

 

Telemig e Amazônia Celular, que não fizeram parte deste processo de consolidação, viram sua participação de mercado cair nas suas áreas de atuação. A Telemig Celular que em 2002 possuía 57,8% de market share de celulares em Minas Gerais, viu esta participação cair para 30,4% em Jun/07. O crescimento do número de celulares dessas duas operadoras somadas foi de 2,9 milhões para 4,8 milhões no período ou 68,9%, contra 247,6% de crescimento total em suas áreas de atuação.

 

 

A competição em Minas acirrou-se com a entrada em operação da Claro no final de 2005. Em Jun/07 a Telemig ainda era a líder de mercado em Minas Gerais, mas sua vantagem em relação à Tim era de apenas 1,3 pontos percentuais.

 

 

O mesmo ocorreu com a Amazônia Celular, que atua nos estados do Amazonas, Pará, Maranhão, Amapá e Roraima. A Amazônia Celular perdeu a liderança na área 8 sendo ultrapassada pela Vivo e pela Tim.

 

 

Diante deste cenário, a venda da Telemig e da Amazônia Celular vem sendo encarada como certa desde o início de 2005. Ela teve, no entanto, de esperar o processo de substituição do Opportunity como gestor destas operadoras que se iniciou em Mar/05 e se concretizou em Set/06 (mais detalhes).

 

A perspectiva de venda destas operadoras provocou em 2007 um crescimento do valor de mercado da Telemig Participações e da Tele Norte Celular, holdings da Telemig e da Amazônia.

 

 

O processo de venda está sendo coordenado pelo Banco de investimentos Merrill Lynch e as propostas foram entregues em Jul/07.

 

Vivo e Claro foram apontados como os principais candidatos para adquirir a Telemig Celular e a Amazônia Celular. Esta aquisição daria à Claro a liderança em market share de celulares no Brasil. A venda para a Claro foi discutida em outro comentário do Teleco (mais detalhes).

 

Notícias veiculadas pela imprensa em 26/07/07 (ver Blog) indicam que a Vivo está levando vantagem nesta disputa e está perto de fechar a compra destas operadoras.

 

Com esta aquisição a Vivo passaria de 30,2 milhões de celulares em Jun/07 para 35,1 milhões, aumentando a sua margem em relação a Tim (27,5 milhões) e a Claro (26,3 milhões). Ela recuperaria também a liderança em receita líquida que foi perdida para a Tim no 2T07 (mais detalhes).

 

Com a aquisição da Telemig Celular a Vivo passaria também a estar presente em Minas Gerais resolvendo seu problema de cobertura neste importante estado da federação.

 

A transferência de controle da Telemig e da Amazônia Celular tem que ser aprovada pela Anatel e pelo CADE. Caso a aquisição se concretize, a Vivo será obrigada a devolver a licença da Amazônia Celular para a área 8.

 

Apesar da Vivo ser a favorita para adquirir estas operadoras, não se pode descartar a possibilidade de o Citi e Fundos de Pensão, principais acionistas destas operadoras, resolverem optar por outra solução: a incorporação da Telemig e Amazônia Celular a uma nova operadora que surgiria da fusão de Oi e BrT.

 

Diante desse quadro, pergunta-se:

  • A Vivo vai ficar com a Telemig e a Amazônia Celular?
  • Quais os próximos lances da Claro? Ela vai assistir passivamente a mais uma vitória da Telefonica?
  • A Portugal Telecom vai continuar na Vivo?
  • A Telemig e a Amazônia podem vir a fazer parte de uma nova operadora formada pela fusão de Oi (Telemar) e BrT?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Workshop Celular Market Update

 

 

Loading

EVENTOS

Mais Eventos

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...