Seção: Comentários Teleco

05/04/2008


Desafios da Oi na sua chegada a São Paulo

 

A entrada em operação da Oi Celular em São Paulo em 2008 promete acirrar a competição no mercado paulista.

 

Em 2007, a Oi resolveu cruzar as fronteiras de sua região de concessão e adquiriu frequências para a prestação do serviço celular no estado de São Paulo (mais detalhes). Espera-se que ela inicie operação no estado em junho deste ano.

 

O estado de São Paulo

 

O estado de São Paulo é uma das 3 regiões em que foi dividido o Brasil no plano geral de outorgas da telefonia fixa e do celular. O estado concentra 24,1% dos celulares do país e 42,3% do PIB. Em fev/08 São Paulo possuía 29,9 milhões de celulares sendo 79,23% pré-pagos. Sua densidade era de 71,11 cel/100 hab, ocupando a 7ª posição entre os estados mais densos do país, apesar de ser o 2º em PIB per capita, atrás apenas do Distrito Federal.

 

O mercado de celular de São Paulo é disputado pela Vivo (Telesp Celular), pela Claro (adquiriu a BCP e a Tess) e pela Tim. A CTBC está presente em alguns municípios na região de Franca (DDD 16).

 

A Tim entrou em operação em 2002 e em quatro anos conquistou um market share de 24,8% dos celulares do estado. A Vivo foi a operadora que mais perdeu market share neste período, de 65% em 2002 para 44% em 2006. A Claro manteve o seu market share em 31% neste período.

 

A Vivo continuou perdendo market share em 2007e 2008, enquanto Claro e Tim aumentaram a sua participação no mercado.

 

 

Existe espaço para a Oi em São Paulo. Este é um dos poucos estados do Brasil onde apenas 3 operadoras disputam o mercado. Ela encontrará, no entanto, condições diferentes das que está acostumada a encontrar em sua região. Para entender melhor o mercado paulista é interessante dividir o estado em duas áreas: Região Metropolitana ( DDD 11) e interior do estado (demais DDDs).

 

Região Metropolitana (DDD 11)

 

A área local 11 inclui 64 municípios do estado de São Paulo, entre eles os da região metropolitana. Ela possuí 21,7 milhões de habitantes (49,6% da população do estado) e concentra 57% dos celulares.

 

Este deve ser o palco inicial de batalha para a Oi em São Paulo. A Tim, que possui 65,3% dos seus celulares no estado na área 11, se aproximou rapidamente da Claro e vem travando com ela uma disputa acirrada pela segunda colocação nesta área local. Elas estavam praticamente empatadas em Fev/08 com a Claro com 5.049 mil celulares e a Tim com 5.036 mil.

 

 

A área 11 é a 11ª mais densa do país com 78,44 cel/100 hab (Fev/08).

 

A Oi deve entrar neste mercado com uma promoção agressiva, inclusive para o segmento pré-pago. Os preços por minuto de pré-pago praticados pelas operadoras em São Paulo são os mais altos do país. A simples reprodução do plano do "Ligador", onde para cada R$ 10 o usuário ganha R$ 100 para chamar outro celular Oi ou fixo, não teria o mesmo sucesso pelo tamanho inicial da base de clientes da Oi no estado.

 

Interior de São Paulo

 

A exemplo do que ocorreu com a Tim, a Oi terá mais dificuldades para ganhar mercado no interior do estado. A Vivo é a líder no interior, mas a Claro vem ganhando market share e está se aproximando da Vivo.

 

 

O crescimento no interior do estado depende de grandes investimentos em cobertura de cidades e estradas. Vivo, Claro e Tim atendem a mais de 98% da população do estado e estão presentes em mais de 80% dos municípios Paulistas. A Tim ampliou a sua cobertura em 2007, superando a Claro em municípios atendidos. A Oi precisará de tempo para ter uma cobertura próxima às demais no interior do estado.

 

Municípios atendidos no estado de São Paulo

 

-
dez/06
fev/08
%
Vivo
622
622
96,4%
Claro
497
518
80,3%
Tim
454
563
87,3%
CTBC
24
24
3,7%

 

 

Somente em 2007, a Claro conseguiu conquistar a liderança nas áreas locais 19 (Campinas) e 12 (São José dos Campos). Ela já era líder na área 16 onde a Vivo não está presente em todos os municípios por causa da CTBC.

 

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • Existe espaço para a Oi em São Paulo?
  • Qual será a promoção de entrada de mercado da Oi em São Paulo? Será baseada em venda de aparelhos ou apenas de Chips?
  • Como se comportarão Vivo, Claro e Tim para defender mercado?
  • 3G e portabilidade numérica podem ajudar a Oi?
  • Qual será o market share da Oi em São Paulo após 3 anos de operação?
  • A Oi irá competir em São Paulo em banda larga e telefonia fixa?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Workshop

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Internet das Coisas
27 de Junho

Market Update

Regulamentação

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Painel Telebrasil 2017

19 e 20 de setembro

Organizador: Telebrasil

Mais Eventos




LIVROS

 

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...