Seção: Comentários Teleco

12/06/08


Benchmarking: Argentina supera o Brasil em densidade de acessos

O Brasil possui uma população (189 milhões) quase 5 vezes maior que a da Argentina (39 milhões) e, consequentemente, maior quantidade de acessos celulares, fixos e banda larga.

 

 

1T08
Milhões
Argentina
Brasil
Celular
Fixo
Banda
Larga
Celular
Fixo
Banda
Larga
Acessos
42
9
2
126
39
8
Densidade
106
22
6
66
21
4

 

Em compensação, a Argentina supera o Brasil em densidade de acessos celulares, fixos e banda larga.

 

 

Contribui para isto o fato da Argentina possuir um PIB per capita (PPP), que considera as diferenças de paridade no poder de compra, maior que o do Brasil. Ou seja, um maior poder aquisitivo.

 

2007
Brasil
Argentina
PIB per Capita (US$)
6.938
6.606
PIB per Capita (PPP*) (US$)
9.695
13.308

*purchasing-power-parity

 

Densidade do Celular

 

O maior "gap" entre as densidades destes dois países está no celular. Em Abr/08 a densidade de celular na Argentina era 107 cel./100 hab., enquanto a do Brasil ainda estava em 68 cel./100 hab..

 

A densidade do celular na Argentina passou a crescer a uma taxa mais acelerada em 2003, após a recuperação econômica, e ultrapassou a do Brasil em 2004. (mais detalhes)

 

 

A Argentina entrou em 2007 no grupo de cerca de 50 países com mais de 100 cel./100 hab., do qual fazem parte a maior parte dos países europeus, inclusive a Rússia (120 cel/100 hab.), que tem uma população semelhante à do Brasil. (mais detalhes)

 

Até 2007, a Argentina apresentou taxas de crescimento do celular maiores que as do Brasil.

 

 

Esta tendência se inverteu em 2008. Nos primeiros 4 meses do ano o Brasil apresentou um crescimento (5,6%) maior que o da Argentina (4,6%).

 

Apesar das diferenças em taxas de crescimento e densidade. Brasil e Argentina apresentam indicadores operacionais muito próximos no celular.

 

1T08
Celulares (Milhares)
% pré pago
ARPU US$
MOU
Brasil
125.811
80,9%
15,7
84
Argentina
41.737
90,0%*
11,4
90

* % de pre-pago do conjunto das 3 principais operadoras é 74%

 

Existe, no entanto, uma diferença em relação ao uso de SMS. Na Argentina este é de 83 SMS/cel/mês enquanto no Brasil é menor que 10 SMS/cel/mês.

 

Operadoras de Celular

 

As diferenças de densidade parecem não estar relacionadas também aos grupos que concentram a maior parte dos celulares em cada país.

 

América Móvil (Claro), Telecom Itália (Tim/Personal) e Telefonica (Vivo/Movistar) são os três maiores grupos de celular do Brasil e na Argentina.

 

 

Parece existir, no entanto, uma diferença de estratégia destes grupos em cada um destes países.

 

Na Argentina, a líder de mercado Claro parece estar priorizando a conquista de clientes pré-pago mais que as demais. São pré-pagos 88,4% dos seus celulares, enquanto Movistar e Personal se mantiveram num patamar de 65%.

 

1T08
Argentina
Brasil
% pré pago
ARPU US$
MOU
% pré pago
ARPU US$
MOU
Vivo/Movistar
64,5%
11,8
64
80,9%
16,9
77
Tim/Personal
65,8%
12,6
84
79,2%
16,9
94
Claro
88,4%
10,1
119
80,8%
14,9
81

 

Esta estratégia se refletiu em um menor ARPU e maior MOU para a Claro do que os de Movistar e Personal.

 

O mesmo não aconteceu no Brasil onde as três operadoras (Vivo, Tim e Claro) apresentam a mesma faixa de % pré-pago, ARPU e MOU.

 

Densidade do Fixo e da Banda Larga

 

A vantagem da Argentina em densidade de telefones fixos e banda larga é menor do que a apresentada em relação ao celular.

 

As densidades de acessos fixos têm se mantido estáveis nos dois países.

 

Dens. Acessos em serviço
2004
2005
2006
2007
1T08
Argentina
21,0
21,7
22,2
22,6
22,5
Brasil
21,7
21,5
20,7
20,6
20,6

 

Já na banda larga, a densidade da Argentina tem crescido mais que a do Brasil.

 

Dens. Banda Larga
2004
2005
2006
2007
1T08
Argentina
1,4
2,4
4,0
6,0
ND
Brasil
1,3
2,1
3,0
4,1
4,3

 

Em 2007 os acessos banda larga cresceram 51,6% na Argentina e 36,5% no Brasil.

 

Rentabilidade

 

Finalmente, encontramos também indicadores semelhantes para a rentabilidade das operadoras de telecom no Brasil e na Argentina. A margem EBITDA média das operadoras fixas e celulares dos dois países tem se mantido estável em torno de 31%.

 

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • Porque o Brasil possui densidades menores que a Argentina?
  • O Brasil vai alcançar a Argentina em densidade de celulares? Quando?
  • A Claro tem estratégias diferentes no Brasil e na Argentina?
  • A partir de 2008 o celular no Brasil vai crescer mais que na Argentina?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Workshop Celular Market Update

 

 

CONSULTORIA TELECO

Relatórios

Imagem cortesia FreeDigitalPhotos.net

Telecom, Celular e Capex

Workshops

Market Update

America Latina

Regulamentação de Telecom

Consultoria

Estudos e Base de Dados

Mais Produtos

EVENTOS

VII Seminário TelComp 2014

11 de novembro

Mais Eventos




 

 


Siga o Teleco

 

...

 

 

Imprima esta página

Adicione aos Favoritos Comunique erros