Seção: Comentários Teleco

 04/07/2009


A Telefonica apresentou a maior rentabilidade no 1T09

 

A Telefonica (Telesp) foi a operadora de serviços de telecomunicações que apresentou maior rentabilidade no 1º trimestre de 2009 (1T09), com margem líquida (lucro líquido/ receita líquida) de 12,2%.

 

 

 

 

 

A Telefonica tem apresentado margem líquida superior às demais operadoras de telecomunicações no Brasil tendo sido suplantada apenas pela GVT no 2T08.

 

Note-se que as operadoras fixas, que atuam em Telefonia Fixa, Banda Larga e TV por Assinatura, foram as que apresentaram as maiores margens líquidas.

 

A Tabela a seguir apresenta o valor de mercado e a receita bruta destas operadoras no 1T09.

 

 

1T09 R$ Bilhões
Valor de mercado
Receita Bruta
Cresc 1T09/1T08
Móvel Vivo
11,3
5,6
9,4%
Tim
9,2
4,2
-0,2%
Claro
-
3,8
5,8%
Fixa Telefonica
22,7
5,8
4,6%
Embratel
9,2
3,5
9,0%
Net
6,5
1,4
30,7%
GVT
3,4
0,6
30,7%
Móvel e Fixa Oi
13,5
11,2
7,8%

Nota: As empresas consideradas foram Vivo Participações (Vivo), Tim Participações (Tim), Telesp (Telefonica), Embratel Participações (Embratel), Net Serviços de Comunicação (Net), GVT (Holding) e Tele Norte Leste Participações - TNLP (Oi), sendo que a Oi inclui a BrT . As informações da Claro tem como fonte a América Móvil.

 

Note-se que a Oi (inclui BrT), única das empresas consideradas a prestar serviços móveis (celular) e fixos (Telefonia Fixa, Banda Larga e TV por Assinatura) apresenta a maior receita bruta (R$ 11,2 bilhões no 1T09). O seu valor de mercado é, no entanto, menor que o da Telefonica (Telesp).

 

A situação apresenta pequenas modificações quando se considera a Margem EBITDA (EBITDA/Receita líquida). O EBITDA (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization) é obtido subtraindo-se da receita os impostos e custos operacionais. A Vivo apresentou margem EBITDA superior às da Embratel e da Net no 1T09.

 

 

 

 

A Telefonica lidera também quando se considera o lucro líquido/ patrimônio líquido da empresa. O patrimônio líquido representa os valores que os sócios ou acionistas têm na empresa em um determinado momento.

 

 

 

O processo de crescimento por que passa a Oi com a aquisição da Brasil Telecom (BrT) e a entrada no mercado de celular de São Paulo está afetando a rentabilidade da Oi. Há um ano, no 1T08, ela apresentava indicadores de lucratividade próximos aos da Telefonica.

 

A Oi (TNLP) é a empresa de maior alavancagem (Ativo/Patrimônio Liquído) entre as operadoras analisadas. De fato, a dívida líquida da Oi cresceu de R$ 2,5 bilhões no 1T08 para R$ 19,2 bilhões no 1T09, já incluída a compra da BrT.

 

 

 

 

Diante deste cenário pergunta-se:

  • Por que as empresas fixas apresentaram rentabilidade maior que as móveis no 1T09?
  • Uma empresa que possui serviços móveis e fixos tende a apresentar uma lucratividade maior que as empresas que não possuem este grau de integração?
  • Que fatores poderiam afetar este quadro? Novas tecnologias? Novas permissões como WiMax e IPTV?

  • Que operadora está melhor posicionada estrategicamente?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Comentário de Rodrigo Miranda

As fixas tem maior rentabilidade dos que as móveis por causa da concorrência ser mais para as móveis tendo elas que fazer subsídios em aparelhos e fazendo promoções mais agressivas e com constante aumento da cobertura das operadoras móveis e pela troca de tecnologia, porque cada tecnologia tem de se fazer uma nova rede e as fixas não têm esses problemas porque já têm suas redes formadas e já estaguinadas tendo somente que trocar alguns equipamnetos para aumentar a capacidade de dados.

 

 

Comentário de Edson Ferro

Em minha opinião, as empresas de telefonia fixa apresentaram novamente uma maior rentabilidade do que as móveis neste 1T09, pois a esmagadora quantidade de telefones móveis pré-pagos, não gera retorno algum às operadoras móveis e acredito que até ocorra o contrário. A telefonia fixa é quem sustenta as telecomunicações no Brasil e o risco dela perder terreno para a móvel, poderá levar as operadoras a um verdadeiro caos financeiro e muito próximo da falência de algumas.

 

Quanto as operadoras que trabalham tanto na fixa como na móvel, é notório que conseguem melhores resultados do que as que trabalham só com a móvel, mas mesmo assim o risco continua grande se não investirem na conquista de mais usuários na fixa. Infelizmente o Brasil tem uma forte tendência em "pular" fases de crescimento, ou seja, o problema das telecomunicações começou a ser resolvido com a privatização na telefonia fixa. Crescemos e paramos, pois o forte apelo para o uso cada vez maior de celular, acabou por fazer as autoridades esquecerem do grande ideal para os brasileiros que era a condição de termos linhas telefonicas fixas em todos os lares.

 

Nos paises desenvolvidos, temos uma rede de telefonia fixa com uma densidade muito superior a nossa, justamente porque "pulamos" o crescimento da fixa. Gosto muito de ouvir notícias de maus resultados das operadoras móveis. Quem dirige estas emprêsas, vive em um mundo diferente da realidade brasileira e acredita que o brasileiro tem condições financeiras para gastar com telefone celular.

 

Fala-se muito em tecnologia, mas esquece-se da essência das telecomunicações, que é falar e ouvir por telefone. Celular com foto, filmadora,tv e etc...é mais um brinquedo do que um objeto util realmente. O numero de 157 milhões de linhas móveis é totalmente questionável, porque não significa que temos 157 milhões de usuários. Tem muita gente com mais de 2 aparelhos, enquanto que o cidadão de classe mais baixa, não consegue ter nenhum, ou quando tem, é pré-pago e só recebe ligações. Fica então a pergunta: Onde é que está o direito do povo de ter telefone fixo em casa? Entopem os menos favorecidos com propagandas de celular, os embriagam e os fazem achar que eles estão incluidos nas telecomunicações.

 

Uma coisa que vejo todos os dias nos noticiários policiais e que me chama muita atenção, é a quantidade diária de aparelhos celulares aprendidos nas mãos dos ladrões. Já notaram isso? Alguem pode calcular os milhões de aparelhos que estão entregues ao crime? Vamos olhar a realidade minha gente. Vamos exigir telefone fixo para todos os lares. Vamos usar aparelhos celulares como complemento e como facilidade. Chega de iludir o povo com aparelhinhos que fazem de tudo, radio, tv, fotografia e etc.... Vamos incluir todos os cidadãos nas telecomunicações e chega de enganação com numeros contestáveis sobre a inclusão.

 

Outra coisa é a questão da banda larga. Fica aqui outra pergunta: Quantas vezes você falando ao celular, teve uma queda de sinal? Centenas de vezes certo? Então agora imagine você dependente da banda larga móvel..., será um caos. Mobilidade é bom, mas custa caro e só serve para emergência.

 

Tenho uma nítida impressão, que as operadoras fixas sabem do poder que elas tem nas mãos, mas como o governo não exige mais expansão das linhas que estão instaladas, ou seja, não exige que estas linhas entrem em serviço, as operadoras se calam pois ainda estão ganhando muito dinheiro. Mas esse quadro irá mudar em breve. Basta a imprensa, os órgãos de defesa do consumidor e os demais órgãos envolvidos exigirem isso tambem.

 

Quem cuida das telecomunicações no Brasil e também os orgãos envolvidos como este site e outros meios de divulgação, esquecem da realidade brasileira e falam muito de tecnologia para poucos, ou melhor, para pouquíssimos. Acordem minha gente. Somente 17% das linhas móveis são pós pagas. Isso confirma tudo o que estou dizendo. Muito obrigado.

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Regulamentação
28/Novembro

Market Update

Internet das Coisas

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Mais Eventos




LIVROS

 

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...