Seção: Comentários Teleco

 30/08/2009


Telefonica, Embratel e GVT apresentaram a maior rentabilidade no 1º Semestre de 2009

 

A Telefonica (Telesp), Embratel e GVT foram as operadoras de serviços de telecomunicações que apresentaram maior rentabilidade no 1º semestre de 2009 (Jan_Jun09), com margem líquida (lucro líquido/ receita líquida) entre 12 e 13%.

 

 

A Oi e a TIM apresentaram margem líquida negativa. A Oi apresentou a maior receita líquida de todas as operadoras, mas a sua margem líquida foi afetada significativamente pelos encargos da dívida assumida com a compra da BrT e, consequentemente, a empresa apresentou prejuízo no 1º Semestre de 2009.

 

A tabela a seguir apresenta o valor de mercado destas operadoras em Jun/09, a receita líquida no 1º Semestre de 2009 e seu crescimento contra igual período do ano anterior.

 

 

1º Sem09 R$ Bilhões
Valor de mercado
Receita Líquida
Cresc 2T09/2T08
Móvel Vivo
13,8
8,0
6,5%
Tim
10,7
6,3
2,2%
Claro
-
5,7
4,6%
Fixa Telefonica
21,8
7,9
1,8%
Embratel
10,7
5,1
9,6%
Net
6,9
2,2
26,9%
GVT
4,2
0,8
27,7%
Móvel e Fixa Oi
13,0
14,8
0,2%

Nota: As empresas consideradas foram Vivo Participações (Vivo), Tim Participações (Tim), Telesp (Telefonica), Embratel Participações (Embratel), Net Serviços de Comunicação (Net), GVT (Holding) e Tele Norte Leste Participações - TNLP (Oi), sendo que a Oi inclui a BrT . As informações da Claro tem como fonte a América Móvil.

 

O bom desempenho em rentabilidade da Telefonica (Telesp) tem garantido à empresa um valor de mercado superior às demais. A banda larga contribuiu para o crescimento superior a 20% apresentado pela Net e GVT em sua receita líquida.

 

O quadro apresenta pequenas modificações quando se considera a Margem EBITDA (EBITDA/Receita líquida). O destaque fica para a Vivo que apresentou margem EBITDA superior a 30%, sendo a primeira operadora de telefonia celular a se manter em um patamar acima dos 30%, espaço até então ocupado pelas fixas.

 

 

Nota: O EBITDA Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization) é obtido subtraindo-se da receita os impostos e custos operacionais.

 

Quando se considera o efeito da depreciação e amortização dos investimentos (Margem Ebit) a Oi cai em desempenho, sendo ultrapassada pela Embratel e pela Net.

 

A Oi (TNLP) é a empresa de maior alavancagem (Ativo/Patrimônio Líquido) entre as operadoras analisadas. De fato, a dívida líquida da Oi cresceu de R$ 2,5 bilhões no 1T08 para R$ 21,6 bilhões no 2T09, já incluída a compra da BrT.

 

 

 

 

Diante deste cenário pergunta-se:

  • As móveis irão se igualar às fixas em rentabilidade?
  • A banda larga é a principal alavanca para o crescimento da receita nas operadoras fixas e móveis?
  • A integração de serviços em uma mesma empresa ajuda a melhorar sua rentabilidade?
  • A Oi já atingiu o seu limite de endividamento?
  • Que operadora está melhor posicionada estrategicamente?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Comentário de Luis Nunes

Telefônica: campeã de faturamento e campeã de queixas no procom. Proponho a cassação da concessão desta empresa que somente causa transtornos, prejuízos ao Brasil e ainda enche as burras com o nosso dinheiro.

 

Loading

EVENTOS

Mais Eventos

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...