Seção: Comentários Teleco

 31/01/2009


Oi e Tim são as operadoras com maior participação de pré-pago na base de celulares

 

A participação do pré-pago no total de celulares do Brasil vem crescendo gradativamente trimestre a trimestre. Ela passou de 81,1% no 3º trimestre de 2008 (3T08)para 82,2% no 3T09.

 

Oi e Tim são as principais responsáveis por este crescimento do pré-pago no Brasil. A participação do pré-pago na base de celulares da Tim cresceu de 80,6% no 3T08 para 84,1% no 3T09.

 

 

A Oi, que já tinha um percentual de pré-pago de cerca de 84%, cresceu em market share neste período com promoções agressivas para o segmento pré-pago no estado de São Paulo.

 

Oi e Tim ganharam participação de mercado no segmento pré-pago, mas ainda estão atrás de Vivo e Claro.

 

 

 

 

A Tim perdeu participação no pós-pago com seu market share caindo de 25,6% no 3T08 para 21,1% no 3T09.

 

 

A Oi cresceu no segmento pós-pago, mas 25% dos seus celulares pós-pagos (4% do total) são de planos controle. Neles estão incluídos tanto o “controle pós-pago”, quanto o “controle pré-pago”, lançado recentemente pela Oi. No plano “Oi Controle pré”, a conta mensal não é enviada para o cliente, ele autoriza o débito mensal do valor da franquia em seu cartão de crédito.

 

Possuir uma grande base de celulares pré-pagos não deve ser encarado como algo negativo para a operadora. Na Telcel, operadora líder em market share no México, 92% do total de celulares é de pré-pagos e a margem EBITDA da operadora foi de 55,4% no 3T09.

 

Uma grande base de pré-pago tem, no entanto, um impacto no churn da operadora. Enquanto Vivo e Claro apresentaram um churn médio mensal de cerca de 2,7% nos últimos 12 meses, esta valor foi de 3,4% para Oi e Tim. No 3T09 o churn mensal da Tim foi de 3,6% e o da Oi 3,8%. Note-se que o churn mensal da Telcel no México é de 3,0%.

 

 

Diante deste cenário pergunta-se:

  • Até onde crescerá o percentual de pré-pago no Brasil?
  • As operadoras Brasileiras conseguirão administrar seus custos para obterem margens similares à da Telcel?

  • A Tim vai recuperar o market share perdido no segmento pós-pago?
  • Oi e Tim conseguirão diminuir seu churn?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Comentário de Edneiton Antonio Rodrigues

Podemos perceber que a TIM não consegue manter seu público pós-pago e consequentemente perda de receita futura, pois os acessos pós-pagos representam o maior faturamento e uma base mais confiável para o acionista.

 

Já a OI, apesar de ter uma das maiores bases de pré-pago, vem diminuindo o número de acessos e aumentando o número de acessos pós-pagos, trazendo maior receita para a base OI móvel.

 

 

Comentário de Juliana Martinez

Com certeza o futuro da Tim aqui será lastimoso. Sem oferta em aparelho para os pos-pago Sem equipe treinada para atender os clientes Sem atendimento próprio para o setor coorporativo e com esta arrogância toda, não tenho a menor dúvida que a Tim já era.

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Regulamentação
10 de Maio

Internet das Coisas
30 de Maio

Market Update

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop Regulamentação

Organizador: Teleco
10 de maio

Workshop de Internet das Coisas

Organizador: Teleco
30 de maio

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...