Seção: Comentários Teleco

14/02/2010


A fusão da Vivo com a Telefonica

 

A convergência na oferta de serviços "triple" ou "quadruple play", oferecendo pacotes com telefonia fixa, celular, banda larga e TV por assinatura e a convergência das redes na oferta de banda larga fixa e móvel, está acelerando nos grandes grupos o fim da separação em operadoras fixas e móveis.

 

Verizon e AT&T nos Estados Unidos e Telefonica e Telecom Italia, na Europa, são exemplos deste processo. Em janeiro de 2010 o empresário mexicano Carlos Slim iniciou o processo de consolidação de suas operadoras fixas e móveis, com a América Móvil passando a ser a controladora da Telmex e da Telmex Internacional.

 

No Brasil, a Oi é a única grande operadora convergente. A fusão da Claro com a Embratel e a Net pode formar a próxima. Diante deste cenário a Telefonica, que já consolidou as suas operações fixas e móveis na maior parte dos países que atua, terá que resolver a questão do controle compartilhado da Vivo com a Portugal Telecom e avançar neste processo.

 

Uma das opções da Telefonica seria a consolidação da Vivo e da Telefonica em uma só empresa, continuando a ter ou não a Portugal Telecom como sócia. Outra alternativa seria sair da Vivo e adquirir o controle da Tim.

 

A empresa resultante da fusão da Vivo com a Telefonica teria um faturamento de R$ 46 bilhões e um valor de mercado de R$ 43 bilhões.

 

 

 

Vivo e Telefonica têm porte semelhante, com valor de mercado, receita, EBITDA e investimentos muito próximos.

 

 

R$ bilhões 2009
Vivo
Telefonica
Total
Valor de mercado
21,8
21,1
42,9
Receita Bruta
22,9
23,2
46,0
Receita líquida
16,4
15,8
32,2
EBITDA
5,2
5,9
11,1
Margem EBITDA
31,9%
37,2%
34,5%
Lucro
0,9
2,2
3,0
Investimentos
2,4
2,2
4,6
Dívida Líquida
3,8
1,3
5,1

 

 

A Telefonica apresentou em 2009 uma rentabilidade maior que a Vivo com margem EBITDA de 37,2% e lucro de R$ 2,2 bilhões, contra 31,9% e R$ 0,9 bilhões da Vivo.

 

A Vivo apresentou em 2009 um bom desempenho operacional liderando o crescimento do celular no Brasil com adições líquidas de 6,8 milhões e crescimento de 15,1%. Já a Telefonica viu sua base de telefones fixos encolher em 404 mil acessos (-3,5%).

 

 

 

Vivo e Telefonica em 2009
Milhares
Market Share
Acessos
Adições líquidas
Crescimento
Celular
29,75%
51.744
6.799
15,10%
Telefonia Fixa
27,0%
11.258
(404)
-3,50%
Banda Larga Fixa
22,9%
2.636
81
3,2%
TV por Assinatura
6,5%
487
14
3,0%

 

 

Os problemas enfrentados pela Telefonica com o seu serviço banda larga Speedy fizeram com que ela fosse ultrapassada pela Net em 2009 em quantidade de acessos banda laraga.

 

 

A receita bruta da Vivo vem crescendo mais rapidamente que a da Telefonica. Em 2009 elas cresceram 3% e 0,6% respectivamente. Se esta tendência não se reverter, a Vivo será maior que a Telefonica também em receita e, mais adiante, em EBITDA.

 

 

 

 

 

A receita de voz na Telefonica apresentou queda de 3,9% em 2009 enquanto as receitas de Dados e TV por Assinatura cresceram 16,8% e representaram 22,8% da receita total da Telefonica.

 

 

 

 

Na Vivo, a receita líquida de voz ainda cresceu 2,3% em 2009, mas a tendência é de queda deste crescimento. Já a receita líquida de Dados e Serviços de Valor Adicionado (SVA) cresceu 42,5% em 2009 e passou a representar 13,6% da receita líquida de serviços.

 

 

 

O crescimento da receita da Vivo e da Telefonica dependerá cada vez mais da banda larga o que torna essencial para a Telefonica uma integração das suas operações fixo e móvel no Brasil.

 

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • A fusão da Vivo com a Telefonica acontecerá em 2010?
  • A Portugal Telecom vai vender sua participação na Vivo para a Telefonica?
  • Se ocorrer a fusão da Telefonica e da Telecom Itália na Europa o que irá acontecer com a Tim no Brasil?

 

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Comentário de Carlos Soares

Se acontecer essa fusão, será muito importante para o crescimento das duas empresas, onde abrirá consequentemente um mercado maior pra Telefônica, devido a cobertura Nacional da Vivo, onde também permitirá uma redução de custos com rede.

 

Só acho difícil devido a Portugal Telecom que não vai querer perder 50% da Holding. Vamos aguardar.

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Internet das Coisas
27 de Junho

Market Update

Regulamentação

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop de Internet das Coisas

Organizador: Teleco
27 de junho

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...