Seção: Comentários Teleco

30/01/2011


O que vai mudar na estratégia da Vivo em 2011?

 

A Vivo apresentou resultados expressivos em 2010.

 

 

 

 

A Vivo:

  • Terminou 2010 com mais de 60 milhões de celulares, mantendo a liderança e o seu market share no Brasil praticamente inalterado e tendo conquistado a liderança em market share na Região I.
  • Ampliou a diferença que a separa da 2ª colocada Claro para 8,7 milhões de celulares, com adições líquidas de 8,5 milhões de celulares no ano, atrás apenas da Tim (9,9 milhões).
  • Ampliou o seu market share no pós-pago e nos terminais de dados.
  • Manteve o ARPU e apresentou forte crescimento na receita de dados e na lucratividade nos 3 primeiros trimestres do ano (resultados do 4T10 ainda não estão disponíveis).

Visto desta forma pareceria estar tudo "azul" para a Vivo numa primeira visão, indicando que ela não precisaria fazer correções em sua estratégia em 2010.

 

A estratégia da Vivo em 2010 combinou liderança em market share e o foco em qualidade de serviço, cobertura e 3G, com planos competitivos. Uma marca forte faz com que a operadora tenha um churn menor que as demais, o que ajuda nas adições líquidas (mais detalhes).

 

Uma análise mais acurada mostra, no entanto, diferenças de desempenho da Vivo entre o período de Jan-Mai/10, quando liderou o crescimento do celular por cinco meses seguidos, e outros sete meses do ano (Jun-Dez/10).

 

 

 

 

A estratégia de 3G da Vivo produziu bons resultados durante o ano todo, tendo aumentado sua participação (share) nas adições líquidas de terminais de dados e de aparelhos WCDMA nos últimos 7 meses do ano.

 

A diferença de desempenho ocorre principalmente no pré-pago, onde a Vivo foi líder em adições líquidas nos 5 primeiros meses do ano e passou para a 3ª colocação nos acumulado dos outros 7 meses do ano.

 

 

 

 

A Tim conquistou 42,1% das adições líquidas do pré-pago no período de Jun-Dez/10 graças ao seu plano Infinity pré, que oferece chamadas locais e de longa distância (TIM/TIM) por R$ 0,25 a ligação. Os planos de serviço da Vivo e das demais operadoras para o pré-pago não têm a mesma atratividade deste plano da TIM.

 

Como resultado a TIM superou a Claro em celulares pré-pagos e pode vir a superar a Vivo em 2011, neste segmento.

 

 

 

 

A diferença entre pré-pagos da Vivo e da Tim que era de 7,5 milhões em Mai/10, caiu para 4,1 milhões em Dez/10. Mantida esta tendência, a TIM deve ultrapassar a Vivo em pré-pago em Ago/11.

 

A situação no pós-pago é menos crítica, mas merece comentários. Depois de liderar o crescimento em adições líquidas de pós-pago nos nove primeiros meses de 2010, a Vivo foi superada pela Claro nos 3 últimos meses do ano.

 

 

 

 

 

Diante deste cenário a Vivo:

  • Deve fazer ajustes em sua estratégia em 2011?
  • Deve lançar um plano pré-pago mais agressivo para enfrentar a TIM?
  • Vai continuar a ser superada pela Claro em adições líquidas de pós-pago?
  • Não precisará fazer ajustes em sua estratégia para 3G?
  • Pode ter afetada sua atuação com a fusão com a Telefonica?

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

 

Loading

EVENTOS

Mais Eventos

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...