Seção: Comentários Teleco

23/11/2012


Vivo limpa a base de Pré-pago e tem adições líquidas negativas em outubro

 

A Vivo adotou um novo critério para desligamento de celulares pré-pagos. A operadora passou a desligar os pré-pagos que:

  • Estão sem créditos há mais de 60 dias
  • Não registraram nenhum tipo de tráfego nos últimos 60 dias.

Baseada neste novo critério promoveu uma limpeza em sua base que levou a adições líquidas de -852 mil celulares pré-pagos em outubro.

 

PUBLICIDADE

 

 

A limpeza foi iniciada em setembro, quando a Vivo teve adições líquidas de -0,5 mil pré-pagos. Em outubro a operadora apresentou adições líquidas negativas de pré-pago em 55 das 67 áreas locais (DDDs) em que está dividido o país.

 

Claro e Oi lideraram em adições líquidas de pré-pago nos últimos dois meses, mas a TIM continua na liderança para o acumulado do ano, apesar das adições líquidas negativas apresentadas em outubro.

 

 

 

 

Com este resultado a TIM se consolida na liderança em market share de pré-pago. A diferença entre Tim e Vivo passou a ser de 1,0 milhão de pré-pagos em outubro.

 

No entanto, o market share de pré-pago deve ser analisado com cautela, visto que os critérios de desligamento de clientes não são iguais. Num mercado maduro como o brasileiro, a unificação de critérios seria importante para termos a visão real do mercado.

 

 

 

A Vivo compensou em parte as adições líquidas negativas no pré-pago com a liderança em adições líquidas de pós pago.

 

 

A Vivo lidera em adições líquidas de 2,2 milhões de pós-pagos acumuladas no ano, seguida pela Oi (1,9 milhões) e a TIM (1,1 milhões). A Claro acumulou apenas 86 mil pós-pagos de adições líquidas nos primeiros dez meses do ano.

 

No balanço geral de outubro, a liderança em adições líquidas ficou com a Claro ( 472 mil), seguida pela Oi (458 mil), TIM (52 mil) e Vivo (- 525 mil). TIM e Vivo continuam liderando em adições líquidas no ano.

 

 

 

O Brasil terminou Out/12 com 259,3 milhões de celulares e 131,70 cel/100 hab. As adições líquidas de 436,3 mil celulares no mês estão entre as mais baixas dos últimos 10 anos. O pós-pago vem apresentando um bom desempenho, a queda nas adições líquidas ocorre no pré-pago onde as operadoras (não só a Vivo) estão limpando as suas bases.

 

 

 

As adições líquidas acumuladas nos últimos doze meses totalizam 27,7 milhões de celulares em setembro, indicando que 2012 deve apresentar adições líquidas inferiores aos 25 milhões de celulares.

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • De quanto devem ser as adições líquidas de celulares em 2012?
  • O menor crescimento do celular é uma tendência definitiva? Por quê?
  • O Pré-pago deve voltar a crescer quando as operadoras terminarem de ajustar os seus critérios de desligamento de inativos?
  • Quem irá liderar em adições líquidas em 2012?
  • As operadoras deveriam utilizar o mesmo critério de desligamento de celulares pré-pagos?
  • Qual seria a base instalada de celulares no Brasil se todas as operadoras limpassem suas bases em novembro de 2012?

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

 

Workshop Telecom Market Update

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Internet das Coisas
27 de Junho

Market Update

Regulamentação

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop Lei Geral das Telecomunicações: 20 anos

21 de julho

Organizador: FIESP

Painel Telebrasil 2017

19 e 20 de setembro

Organizador: Telebrasil

Mais Eventos




LIVROS

 

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...