Seção: Comentários Teleco

22/02/2013


 

O desempenho da América Móvil no Brasil em 2013 e os desafios para 2014

 

O Grupo América Móvil no Brasil formado pela Claro (móvel) e Embratel/Net (fixo) repetiu em 2013 o bom desempenho de 2012. A receita líquida cresceu 8,1%, mais que o total de acessos (7,5%).

 

O Grupo América Móvil cresceu no mundo 1,4% em receita e 4,1% em acessos.

 

No Brasil, o segmento fixo (Telefonia Fixa, Banda Larga Fixa e TV por Assinatura) apresentou mais uma vez um desempenho melhor que o móvel em 2013. A receita líquida do fixo cresceu 9,9%, enquanto a do móvel apresentou queda de 4,3%.

 

PUBLICIDADE

 

 

 

 

O Grupo América Móvil é líder em quantidade de acessos (UGRs) no Brasil e o segundo colocado em receita líquida, atrás apenas da Telefônica/Vivo.

 

O Grupo é líder no Brasil em market share de Banda Larga Fixa e TV por Assinatura no Brasil e o 2º colocado em market de celular e na telefonia fixa.

 

 

 

Os celulares representaram 72% dos acessos da América Móvil no Brasil, mas a quantidade de acessos fixos cresceu 13,6% em 2013, mais que o móvel (5,3%).

 

A outorga pela Anatel de autorização de SeAC para a Net no final de 2012 permitiu que a oferta de TV a Cabo fosse ampliada de 120 municípios em 2012 para 188 em 2013.

 

A Claro liderou o crescimento do celular no Brasil em 2013 com adições líquidas de 3,5 milhões de celulares (mais detalhes) e está adiantada na migração de sua base de celulares para 3G: 58% dos seus acessos via aparelho já são 3G.

 

A operadora perdeu, no entanto, market share no pós-pago em 2013, tendo sido superada em adições líquidas neste segmento pela Vivo e pela TIM. Sem um crescimento maior no pós-pago será difícil para a Claro aumentar o seu ARPU, que continua abaixo da média do Brasil (R$ 19,5).

 

 
1T12
2T12
3T12
4T12
1T13
2T13
3T13
4T13
ARPU (R$)
17
16
15
16
15
15
15
16
MOU
105
107
122
126
121
119
133
137
Churn mensal
3,7%
3,9%
3,4%
3,7%
3,1%
3,3%
3,1%
3,6%

 

Um desafio importante para o Grupo no Brasil em 2014 deve ser a melhoria da rentabilidade das suas operações.

 

 

Uma melhoria da margem EBITDA (23,7%) que está abaixo da média do Grupo (32,5%) pode ser mais um fator para pressionar o grupo a realizar uma fusão de suas operações fixas e móveis no Brasil.

 

 

Diante deste cenário pergunta-se:

  • Quais os principais desafios para a América Móvil em 2014?
  • O Grupo América Móvil vai realizar a fusão de suas operações fixas e móveis em 2014?
  • A Claro vai continuar crescendo menos em receita do que a Embratel/NET?
  • A América Móvil vai superar a Telefônica/Vivo e se tornar o maior Grupo de telecomunicações do Brasil?

 

Comente!

 

Nota: Os comentários não representam a opinião do portal Teleco; sendo de responsabilidade do autor da mensagem.

         Comentários ofensivos poderão ser excluídos e o autor da mensagem banido.

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Internet das Coisas
27 de Junho

Market Update

Regulamentação

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Painel Telebrasil 2017

19 e 20 de setembro

Organizador: Telebrasil

Mais Eventos




LIVROS

 

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...