Atualizado em: 26/08/2006

As Operadoras de Celular vão melhorar a rentabilidade em 2008?

 

Visão Geral

 

Vivo, Tim, Claro e Oi (Móvel) são as principais operadoras de celular do Brasil com uma participação de mais de 90% na receita líquida total (revenue share) em 2007.

 

 

Nota: Vivo não inclui Telemig e Oi (Móvel) não inclui Amazônia. Não inclui CTBC e Sercomtel.

 

Estas operadoras apresentaram melhorias em seus indicadores de rentabilidade (EBITDA, EBIT e Lucro líquido) em 2007, como analisado a seguir.

 

A questão é: está tendência se manterá em 2008?

 

Nota: Vivo não inclui Telemig e Oi (Móvel)não inclui Amazônia.

 

Margem EBITDA das Operadoras de Celular

 

Vivo, Claro e Oi melhoraram suas margem EBITDA (EBITDA/Receita Líquida) em 2007. A Tim apresentou uma pequena redução.

 

Margem EBITDA
2005
2006
2007
Vivo
26,9%
23,7%
25,1%
TIM
17,8%
24,0%
23,1%
Claro
-3,2%
12,7%
25,0%
Oi
16,1%
12,3%
27,5%

 

Estes resultados indicam que as operadoras conseguiram melhorar o seu fluxo de caixa apresentando um crescimento maior da receita que de seus gastos operacionais. O EBITDA (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization) é obtido subtraindo-se da receita os impostos e custos operacionais.

 

Apesar da margem EBITDA das operadoras de celular no Brasil ser baixa, quando comparada a de outras operadoras da América Latina, é bem provável que elas enfrentem grandes dificuldades para aumentar suas margens EBITDA em 2008.

 

 

O acirramento da concorrência e a expansão para novas áreas por parte da Vivo (Nordeste), Claro (Norte) e Oi (São Paulo) irão pressionar os gastos operacionais destas operadoras em 2008.

 

Margem EBIT das Operadoras de Celular

 

As quatro operadoras melhoraram suas margem EBIT (EBIT/Receita Líquida) em 2007.

 

Margem EBIT
2005
2006
2007
Vivo
6,9%
1,9%
5,2%
TIM
-5,1%
2,0%
4,4%
Claro
-26,8%
-6,7%
3,3%
Oi
-3,1%
-6,3%
10,2%

 

O EBIT (Earnings Before Interest and Taxes) é obtido subtraindo-se do EBITDA o valor correspondente à depreciação e a amortização dos ativos da empresas como terrenos, prédios, equipamentos, concessões e autorizações.

 

Os investimentos na aquisição de frequências nos leilões de sobras de SMP e 3G, bem como a implementação das redes correspondentes contribuirão para aumentar as despesas de depreciação e amortização em 2008.

 

Os investimentos (Capex) anunciados por estas operadoras para 2008 somam R$ 10,9 bilhões: Vivo (R$ 3,3 bilhões), Tim (R$ 3,6 bilhões), Claro (R$ 2,0 bilhões) e Oi Móvel (R$ 2,0 bilhões). Os investimentos das operadoras de celular no Brasil em 2006 foram de R$ 6,3 bilhões e em 2005 de R$ 6,2 bilhões.

 

Lucro líquido das Operadoras de Celular

 

R$ Milhões
2005
2006
2007
Vivo
(594)
16
(99)
TIM
(990)
(286)
76
Oi
11
138
456

Nota: Claro não divulga seu lucro líquido.

 

A Vivo voltou a apresentar prejuízo em 2008. Este resultado não surpreende, uma vez que o lucro de R$ 16 milhões em 2006 foi fruto de créditos fiscais obtidos pela consolidação das empresas que compõe a Vivo.

 

O lucro líquido da Oi foi impulsionado em parte por um saldo positivo de R$ 100 milhões em receitas (despesas) financeiras e um crédito de R$ 79 milhões em imposto de renda e contribuição social.

 

A incorporação da Telemig à Vivo e da Amazônia à Oi tem pouco impacto no quadro apresentado.

 

Diante deste quadro pergunta-se:

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Workshop

 

 

EVENTOS

Mais Eventos